Comissão da Mulher apela para que Deam não seja fechada em plena pandemia

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara de Salvador, presidida pela vereadora Ireuda Silva (Republicanos), apelou para que os atendimentos na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Brotas não sejam suspensos em plena pandemia de coronavírus. De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (Sindpoc), a decisão foi tomada após oito policiais terem sido afastados com sintomas da covid-19. A entidade quer a realização de medidas de desinfecção e descontaminação. A delegada responsável, porém, afirmou que o funcionamento segue normal.

Para Ireuda, as medidas preventivas devem ser tomadas, mas o fechamento seria um “completo absurdo”, principalmente considerando o aumento vertiginoso dos casos de violência contra a mulher durante a quarentena. “A Deam é uma das poucas políticas públicas que temos para combater esse mal, e agora isso? O governo do Estado precisa agir imediatamente para impedir que as mulheres da nossa cidade fiquem desamparadas e entrem para as estatísticas de agressões e assassinatos”, diz a republicana, citando um dos últimos casos de feminicídios que ocorreram em Salvador: neste domingo, um homem esfaqueou e matou a ex-companheira no bairro de Ilha Amarela.

Ireuda também alerta que o fechamento da delegacia pode sobrecarregar a única outra Deam que existe em Salvador – a de Periperi, bem como outras delegacias comuns. “Também é de suma importância que esses policiais com suspeita de covid-19 sejam devidamente acompanhados e tratados, sobretudo considerando a função essencial que exercem nesse momento de crise. E pedimos que o governo não meça esforços para diminuir a vulnerabilidade na qual a saúde de todos os policiais, inclusive das Deams, está submetida”, acrescenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: