Requalificação da Rua Miguel Calmon tem previsão de cinco meses

Em um prazo de cinco meses, a Rua Miguel Calmon, a mais movimentada do Comércio de Salvador, será requalificada, dentro de um conceito moderno de sustentabilidade e acessibilidade. A ordem de serviço para o início das obras foi assinada hoje (16) pelo prefeito ACM Neto, em solenidade na entrada do prédio histórico da Associal Comercial da Bahia, na Praça Riachuelo. Também participaram do evento autoridades como a presidente da Fundação Mário Leal Ferreira, Tânia Scofield, que apresentou o projeto, e o presidente da própria Associação Comercial, Adary Oliveira.
Serão realizadas melhorias na pavimentação e serviços de macro e microdrenagem, além de implantação de ciclovia de 1,1km, desde as imediações do Mercado Modelo até a entrada do Pilar, e semáforos inteligentes, tecnologia que já funciona em outras vias da cidade, implantada pela Transalvador. O investimento, que inclui a requalificação da Praça Riachuelo, o único trecho que irá ganhar piso intertravado, é de R$4,3 milhões, com recursos fruto de financiamento junto à Caixa Econômica Federal.
“Todo o conceito dessa requalificação terá como foco a sustentabilidade e a acessibilidade. Essa será a via mais sustentável de Salvador. Vamos plantar aqui cerca de 90 novas árvores e requalificar todo o passeio, dentro de um conteúdo estético que valoriza os aspectos históricos da rua, que é bastante movimentada. Isso vai melhorar muito a qualidade de vida de quem circula por aqui”, disse ACM Neto, acrescentando que os eventuais transtornos com as obras serão compensados com os resultados alcançados após as intervenções.
As calçadas ganharão concreto lavado com detalhes em pedras portuguesas e itens de acessibilidade, como rampas, piso tátil e passagem de pedestres. A iluminação será modernizada com a implantação de lâmpadas em LED. O plantio das 90 árvores na região, de espécies de médio porte, irá servir de compensação à emissão de gás carbono dos veículos que trafegam no local – já que passam 2.160 automóveis e 276 ônibus por hora nos horários de pico – e garantir mais sombreamento, inclusive nos espaços de descanso, com bancos, que serão implementados.
“A requalificação da Rua Miguel Calmon faz parte desse projeto maior de requalificação do Comércio e do Centro Antigo de Salvador. Serão investidos R$200 milhões nessa região dentro do eixo Centro Histórico do programa Salvador 360. E essa obra aqui, assim como a reurbanização da Praça da Inglaterra, já em andamento, e outras que terão início, a exemplo das Praças Cairu e Deodoro da Fonseca, faz parte dessa filosia. São intervenções que irão transformar a vida do Comércio”, explicou Tânia Scofield.
Ruas Completas – A requalificação da Rua Miguel Calmon faz parte do projeto Ruas Completas, conduzido em todo o país pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e a entidade World Resources Institute (WRI), em parceria com o Instituto Clima e Sociedade (ICS). Salvador é uma das 11 cidades beneficiadas pelo projeto, que visa implementar um novo conceito urbanístico e sustentável, baseado na distribuição do espaço de maneira mais democrática para as pessoas.
Na capital baiana, o projeto é desenvolvido pela Prefeitura através da Secretaria de Mobilidade (Semob), Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis), Fundação Mario Leal Ferreira (FMLF) e Transalvador. A medida é parte integrante do programa Salvador 360, eixo Centro Histórico. A iniciativa visa oferecer mais conforto ambiental, abrangendo um maior número possível de itens de infraestrutura em benefício dos cidadãos que circulam a pé.
O projeto envolve a realização de pesquisas com a população que trafega pela Rua Miguel Calmon. Essa será feita por alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Salvador (Unifacs), através de cooperação técnica com a Prefeitura. Antes da obra, vai ser realizado um levantamento de dados, por meio da aplicação de questionários com os cidadãos, para avaliar o que as pessoas acham da situação atual da rua. Outra pesquisa será feita após a conclusão das intervenções, para avaliar o nível de satisfação com o projeto. Dois anos após, um novo questionário vai ser apresentado aos cidadãos.
Centro Histórico – Assim como a Rua Miguel Calmon, outras intervenções da Prefeitura também vão contribuir ainda mais para a revitalização do Centro Histórico. No Comércio, já está em andamento a requalificação da Praça da Inglaterra. A requalificação da Praça Cairu está com o projeto executivo finalizado. E o projeto de revitalização da Praça Deodoro está em fase final de elaboração. Na parte alta da cidade, a Prefeitura deve iniciar em setembro as intervenções para requalificar a Avenida Sete de Setembro e a Praça Castro Alves.
SECOM 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: