Em assembleia, associação da Polícia Militar decreta greve

Em uma assembleia realizada na tarde desta terça-feira (31), no Ginásio dos Bancários, nos Aflitos, a Associação de Policiais e Bombeiros do Estado da Bahia (ASPRA) decidiu entrar em greve por tempo indeterminado. De acordo com informações do diretor jurídico da ASPRA, Fábio Britto, 100% da categoria no estado devem parar imediatamente as atividades. Segundo Britto, dez mil policiais participaram da assembleia.
Em assembleia nesta tarde, associação decretou greve por tempo indeterminado

Neste momento, a categoria segue em caminhada rumo ao Centro Administrativo da Bahia (CAB) para entregar a pauta de reivindicações à Assembleia Legislativa. O governador Jaques Wagner está em Cuba acompanhando a presidente Dilma Rousseff e só deve voltar na quinta-feira. O vice Otto Alencar passou a tarde em Feira de Santana, mas já retornou a Salvador. 

Apesar da decisão tomada pela Aspra, o comando da PM questiona a greve e diz que o órgão funciona normalmente, mesmo com a paralisação. O diretor de comunicação da PM Gilson Santiago disse que todas as unidades estão funcionando normalmente e que os PMs que trabalham à noite já estão assumindo seus postos. 

De acordo com a assessoria de comunicação da PM, a associação deu apenas “indicativo de greve” e o comando pretende manter as atividades dentro da normalidade. Segundo a Transalvador, policiais em passeata a caminho do CAB estão fechando vias na região do Iguatemi com motos e carros. Informações obtidas pelo iBahia dão conta de que a suposta greve da PM pegou de surpresa a cúpula da entidade e da governadoria, que devem se reunir ainda na noite desta terça-feira. O iBahia tentou entrar em contato com o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, mas a ligação para o celular sempre era direcionada para a caixa de mensagens. 

Na assembleia, um dos policiais segurava um cartaz, que continha o seguinte texto “O Governo Wagner é traição, mentira, propaganda. Esse foi o governo que mais morreram PMs. PMs, vamos se insurgir já. PMs insatisfeitos, revoltados com o Governo Wagner. PMs vamos parar no carnaval. Data Certa”.Segundo a Aspra, a Rondesp já não está trabalhando e algumas companhias, como a 14ª CIPM (Lobato), também cruzam os braços. Já em Ilhéus e Feira de Santana os comandantes garantiram que não haverá greve, segundo a TV Bahia. 

Os policiais reivindicam o cumprimento da lei 7.145 de 1997, com pagamento imediato da GAP V, incorporação da GAP V ao soldo, regulamentação do pagamento de auxílio acidente, periculosidade e insalubridade, cumprimento da lei da anistia e a criação do código de ética, além da criação de uma comissão para discutir um plano de carreira para a categoria.

Os policiais e bombeiros reclamam que mesmo algumas questões já regulamentas pela lei não são cumpridas pelo estado. O comando da Polícia Militar emitiu na noite desta segunda-feira (30) uma nota afirmando que “os serviços da instituição estão, regularmente, mantidos”. 

Confira a íntegra da nota divulgada pela PM, assinada por Alfredo Braga de Castro, comandante-geral  A Polícia Militar do Estado da Bahia vem a público tranquilizar a população baiana informando que os serviços da instituição estão, regularmente, mantidos com a confiança que o Governo do Estado e o Comando-Geral possuem na responsabilidade e compromisso da tropa de garantir a paz dos seus familiares, amigos e a sociedade como um todo.

Ao mesmo tempo esclarece, também, que todas as propostas da Polícia Militar estão sendo discutidas com o Alto Comando da Corporação e com a participação direta das associações legais e legitimamente constituídas. As providências estão sendo tomadas junto ao Governo do Estado para implementação das ações de Segurança Pública no seu todo, além de melhorias das condições, não só na área salarial, mas também com a aquisição de viaturas, equipamentos de proteção individual, entre outros.
(iBahia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: