Prefeitura entrega primeiras vias da requalificação de Stella Maris a Ipitanga

As obras de requalificação realizadas pela Prefeitura no trecho de orla de Stella Maris, Praia do Flamengo e Ipitanga avançam e já promoveram uma repaginação em seis vias: Alameda Solar dos Mares e ruas Romano Galef, Fia Luna, Rio da Prata, Poeta Bráulio e Felipe Thiago Gomes. As intervenções, situadas em Stella Maris, foram entregues pelo prefeito Bruno Reis, acompanhado da vice-prefeita e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos, e do secretário municipal de Cultura e Turismo (Secult), Fábio Mota, nesta quarta-feira (8).

As melhorias em 1km no total englobaram piso intertravado na Rua Poeta Braúlio e pavimentação asfáltica nas demais, passeio com acessibilidade, drenagem e paisagismo. O investimento foi de R$2,4 milhões, com parte dos recursos oriundos do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo em Salvador (Prodetur).

O prefeito Bruno Reis ressaltou que as vias foram incluídas no projeto de requalificação da orla, já que estão localizadas próximas ao trecho original do projeto e não possuíam pavimentação, com os moradores sofrendo com poeira, lama e falta de drenagem. O gestor salientou, ainda, a importância da revitalização de toda a orla para Salvador.

“É mais um expressivo trecho de orla que está sendo requalificado na cidade. Dos 64km recuperamos algo em torno de 50 km. Há trechos em fase de elaboração de projeto, como Boca do Rio e Piatã. Outros estão com obras em andamento, a exemplo da terceira etapa de Itapuã. Nosso compromisso é, até o final de 2024, entregar toda a orla de Salvador requalificada”, afirmou Bruno Reis.

Morador da Rua Rio da Prata, o empresário Antônio Barros, 62 anos, elogiou a obra. “As avenidas foram muito bem feitas, não causou tanto transtorno aos moradores durante a construção. Essa obra havia sido prometida há muitos anos. No contexto geral foi excelente”, ressaltou.

Andamento – O titular da Secult relatou que, atualmente, as obras de requalificação de Stella Maris a Ipitanga estão 26% concluídas e possuem três frentes de trabalho. Uma delas atua em Ipitanga, com a instalação de piso intertravado, iluminação e contenção de encosta. Outros dois grupos estão trabalhando em Stella Maris, sendo um na construção de uma praça que terá, dentre outros atrativos, duas quadras, pista de skate e viveiro para aves, e outra equipe está envolvida com a pavimentação da rua principal, instalação de quiosques e reurbanização do trecho.

“Esta é uma obra importante para Salvador, por serem praias bastante frequentadas pelos soteropolitanos e turistas e consideradas dentre as mais bonitas da cidade. A requalificação da orla pretende fazer com que Salvador retome a posição como um dos principais destinos turísticos de sol e mar no país”, afirmou Mota.

Vistoria – O prefeito também aproveitou a ocasião para vistoriar outros pontos da requalificação da orla de Stella Maris/Praia do Flamengo/Ipitanga em obras. As intervenções envolvem terraplenagem, pavimentação, piso intertravado, meio-fio, passeios, ciclovias, quiosques de coco e acarajé e espaços de convivência.

Projeto – Sob a coordenação da Secult e projeto elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), a requalificação de Stella Maris a Ipitanga tem investimento total de cerca de R$40 milhões. A ação prevê a mínima interferência na morfologia natural da área, e a intenção é garantir a acessibilidade às áreas públicas e às praias, além do respeito ao meio ambiente, a exemplo da manutenção do cordão de dunas e a recomposição e manutenção da cobertura de restinga.

As intervenções estão divididas em três trechos. O primeiro, de Stella Maris, conta com 1.130 metros e é localizado entre a rua Carlos Ott e o início do loteamento Praias do Flamengo. O segundo, com 2.085 metros, fica entre o Loteamento até a Alameda Cabo Frio. E o terceiro, de Ipitanga, tem 1.600 metros e é compreendido entre a Alameda Cabo Frio até a Rua Santo Antônio de Ipitanga.

As obras envolvem urbanização, infraestrutura urbana, iluminação pública e equipamentos urbanos, requalificação ambiental e tratamento paisagístico ao longo da área de intervenção. Estão sendo construídos bolsões de estacionamento de veículos, quadras de futebol, de vôlei e poliesportiva, pistas de patins e de skate, espaços de convivência, espaço para ioga, parques infantis, centro de apoio ao surfista, sanitários públicos, quiosques e módulos de apoio aos salva-vidas, dentre outros itens.

A população também contará com ciclovias segregadas para bicicletas, vias exclusivas de veículos e passeios para pedestres, além de trechos compartilhados e trilhas. Todas as intervenções que serão realizadas ao longo das praias estão fora da linha impeditiva e em consonância com a legislação municipal, estadual e federal, com a anuência da Superintendência do Patrimônio da União (SPU).

SECOM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: