Fabíola homenageia o samba de roda

A deputada Fabíola Mansur (PSB) destacou a passagem do primeiro ano de reconhecimento do samba de roda do Recôncavo da Bahia como Patrimônio Imaterial. A parlamentar apresentou moção de aplausos na Casa Legislativa.

“O samba de roda é acompanhado por cantos e palmas e, geralmente, são as mulheres que dançam e os homens executam os instrumentos. O miudinho, o samba chula e o samba corrido são as variantes da dança que ocorrem no Recôncavo. Na região, as rodas de samba também podem ser encontradas em associação com o calendário festivo dos 33 municípios – a exemplo das festas da Boa Morte, em Cachoeira, além de rituais para caboclos nos terreiros de Candomblé. Uma marca registrada do Recôncavo, dançar em qualquer momento e lugar, pelo simples prazer de sambar”, disse a deputada.
Considerado um dos estilos musicais mais tradicionais e difundidos na Bahia, o Samba de Roda do Recôncavo da foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial do Estado da Bahia. O reconhecimento foi decretado pelo governador Rui Costa, tendo como secretária de Cultura Arany Santana, com publicação no Livro de Registro Especial das Expressões Lúdicas e Artísticas e no Diário Oficial do Estado do dia 5 de março de 2020. O samba de roda já é reconhecido como patrimônio cultural pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 2004, e em 2005, ganhou o título de Obra Prima da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).
Com a nova classificação, o patrimônio imaterial também poderá participar de editais culturais e convênios.

(ALBA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: