Saúde: A dificuldade para uma regulação na Bahia

A regulação na área da saúde do estado da Bahia é um problema sem solução, não se encontra um denominador comum para esse projeto que deveria ser a solução para todos na área da saúde, em menos de 15 dias a redação do site Visão Cidade recebeu duas denúncias sobre esta situação e o mesmo acompanhou diretamente ambos os fatos, primeiro fato aconteceu com na UPA do Hospital Roberto Santos aonde um paciente precisou ser regulado da UPA para o Hospital Roberto Santos, necessitado de fazer uma tomografia, feito a regulação e a solicitação encaminhada aprovada a UPA e ficou no aguardo da chegada da ambulância com UTI, mais da UPA do Roberto Santos até o Hospital Roberto Santos são exatos 300 a 400m no máximo, o período que foi levado para fazer a transferência desse paciente gerou em torno de quase que 12 horas, mas foi feito, o paciente já está em recuperação na sua residência foi feito todos os exames o fato é que se suspeitava de uma situação mais delicada e precisava dessa tomografia computadorizada, porém levou 12 horas para a transferência a 300m.

Regulação em Vera Cruz
O segundo fato aconteceu ontem (21) a 12 km de Salvador na UPA do município de Vera Cruz, uma criança com 4 meses que após a sua segunda entrada na UPA fui diagnosticada com insuficiência respiratória, foi encaminhado pelo médico para uma transferência com urgência para um hospital de referência, a família se móvel através de muitas tentativas de contatos com diversas pessoas e conseguiu a vaga no hospital Martagão Gesteira por volta das 14:00 horas do dia de ontem, mais esta criança não foi transferida, por volta das 22:00 horas por conta de não ter uma ambulância com UTI para fazer a transferência, os familiares entraram em contato com a UPA através da assistência social e não tiveram nenhuma resposta, por consequência quem atendeu os familiares foi a enfermeira de plantão, a mesma faz o papel de assistente social no período da noite, por conta das assistentes sociais que trabalham na UPA do município de Vera Cruz segundo informações as mesmas só trabalham no período administrativo e durante a noite e madrugadas quem se torna responsável por essa função são as enfermeiras e os médicos, voltando ao fato segundo informações dadas por uma enfermeira de plantão se estava aguardando a chegada de um ambulância com UTI, segundo a mesma já teria sido ‘disparada’ termo técnico na área de saúde e foi preciso aguardar até ás 22:00 horas que uma ambulância teria a previsão de chegar no município de Vera Cruz às 02:00 horas da manhã do dia 22, aí fica a pergunta o município de Vera Cruz e o município de Itaparica em ambos municípios não existem ambulâncias equipadas para uma necessidade de tal forma, graças ao esforços coletivo e a mobilização da família e amigos a criança já se encontra no Hospital Martagão Gesteira.
Com a palavra as Secretarias de Saúde dos municípios de Vera Cruz, Itaparica e do estado da Bahia.

Visão Cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: