Pelo desenvolvimento sustentável

Propaganda

O extraordinário progresso material da humanidade ocorrido a partir do século 19, com a Revolução Industrial, impactou a manutenção da sustentabilidade do planeta Terra – ameaçada até hoje.

A população mundial de mais de 7 bilhões de habitantes movimenta cerca de 56 bilhões de toneladas de materiais por ano (sob a forma de alimentos, energia e recursos naturais), isto é, quase 8 toneladas por ano por habitante. É uma força geológica comparável às forças naturais responsáveis por erupções vulcânicas, terremotos e tempestades que movem anualmente aproximadamente 50 bilhões de toneladas de materiais.

O crescimento econômico até o começo do século 20 não era sensível aos impactos ambientais, causando degradação ambiental e áreas contaminadas (solo, ar, corpos d’água e oceanos) advindas de desmatamento e destinação inapropriada de resíduos e efluentes industriais. Também não considerou as consequências sociais, gerando pobreza e desigualdades. Tampouco ponderou os efeitos econômicos relacionados às fragilidades ambientais e sociais. Era um desenvolvimento econômico caótico.

Entretanto, no início do século 21, há uma conscientização de que as três esferas (econômica, social e ambiental) interagem fortemente e têm importantes áreas de superposição. Assim, originou-se o conceito de desenvolvimento sustentável: suprir as necessidades da atual geração sem comprometer a capacidade de atender às futuras gerações, de forma a não esgotar recursos naturais, água e energia e garantir suprimentos para nossos descendentes.

O desenvolvimento sustentável só pode ser alcançado pela ação de todos os setores da economia: indústria, construção civil, transporte, comércio, turismo, serviços e agricultura, com a participação fundamental do consumidor final.

Nesse contexto, há dez anos a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) criou seu Conselho de Sustentabilidade, com a missão de promover o desenvolvimento sustentável nos setores que congrega, de modo a estimular, na atuação empresarial, o equilíbrio dos três pilares da sustentabilidade.

Assim, o Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP promove o Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade. Em seis edições, foram quase 2 mil trabalhos inscritos de todos os Estados brasileiros. São cerca de 50 vencedores (e outros cem finalistas), que inspiram as nossas empresas do setor de comércio de bens, serviços e turismo no sentido do desenvolvimento sustentável. Assim, difundimos e valorizamos ações e projetos que visam à melhoria da qualidade de vida dentro e fora das instituições, refletindo por toda a sociedade.

Com a última edição da premiação, trabalhamos fortemente os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), agenda mundial proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU), para que vários desafios da humanidade possam ser solucionados até 2030 – pináculo dos entendimentos anteriores (Objetivos do Desenvolvimento do Milênio e Agenda 21).

Assim, pretendemos promover a sensibilização das organizações e de seus colaboradores para que: atuem com responsabilidade socioambiental; priorizem compras de produtos e serviços que tenham baixo impacto ambiental; usem técnicas ecoeficientes para construção, reforma ou ampliação da infraestrutura; utilizem fontes de energias renováveis e menos poluentes; descartem corretamente resíduos sólidos e efluentes líquidos; e busquem parcerias entre governo, setor privado e cidadãos para a solução de problemas socioambientais.

Com respeito, diálogo, comprometimento, transparência e, sobretudo, com coerência entre o discurso e a prática, alcançamos ainda uma importante conquista com a celebração de um termo de compromisso para a implantação de um sistema de Logística Reversa de pilhas e baterias portáteis no Estado de São Paulo. Parceria com a Secretaria do Meio Ambiente, a Companhia Ambiental (Cetesb), a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) e a entidade gestora GREEN Eletron.

Este sistema coletava em média cerca de cem toneladas por ano. Com a entrada da FecomercioSP e a adesão de 68 sindicatos patronais filiados à Federação, em 2017, o sistema coletou 220 toneladas, um aumento de 120%. Além disso, passou a atender mais 44 municípios no Estado de São Paulo, totalizando 108.

Então, neste Dia Mundial do Meio Ambiente, nós, do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP, celebramos o desenvolvimento sustentável!

**Cristiane Lima Cortez é assessora técnica do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP. Bacharel e mestre em Engenharia Química. Doutora em Energia. Membro do Conselho de Orientação de Energia da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). Integrante do Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê. Membro do Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Cades), da Secretaria do Verde e Meio Ambiente da cidade de São Paulo. Professora dos cursos de Engenharia da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap). Foi coordenadora de projetos no Centro Nacional de Referência em Biomassa do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (Cenbio/IEE/USP).

José Goldemberg é presidente do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP. Doutor em Física. Presidente da Fapesp. Professor emérito da USP. Doutor em Física. Foi presidente da SBPC e da Cesp, além de reitor da USP. Atuou como secretário das pastas de Ciência e Tecnologia e Meio Ambiente de São Paulo e do Meio Ambiente da Presidência da República. Também foi ministro da Educação e professor da Universidade de Paris (França) e Princeton (Estados Unidos).



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: