Veja as praias impróprias para banho



De acordo com a resolução Conama a praia é considerada imprópria quando mais de 20% das amostras coletadas em cinco semanas consecutivas, apresentar resultado superior a 1.000 coliformes fecais ou 800 Escherichia coli, ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2500 coliformes termotolerantes ou 2000 Escherichia coli ou 400 enterococos por 100 mL de água.

No período em que o tempo estiver chuvoso, as praias podem ser contaminadas por arraste de detritos diversos, carregados das ruas através das galerias pluviais, podendo causar doenças. Além disso, é desaconselhável, ainda em dias de sol, o banho próximo à saída de esgotos, desembocadura dos rios urbanos, córregos e canais de drenagem.

Salvador

Praias impróprias: Periperi (Na saída de acesso à praia após travessia da via férrea), Bonfim (Ao lado da quadra de esportes, em frente a rampa de acesso a praia), Pedra Furada (Atrás do Hospital Sagrada Familia, em frente a ladeira que dá acesso a praia), Ondina (Situada próximo ao Morro da Sereia em frente ao Ed. Maria José), Pituba (Atrás da Praça, antigo Clube Português),  Armação (Em frente ao Hotel Alah Mar e a Rua João Mendes da Costa), Boca do Rio (Em frente ao posto Salva Vidas), Patamares (Em frente ao posto Salva Vidas Patamares, próximo ao Coliseu do Forró e ao Caranguejo de Sergipe).

Baía de Todos os Santos

Praias impróprias: Cabuçu (Em frente as barracas), Cações (Próximo à Escola Ruy Barbosa, e a Igreja Nossa Senhora Coração de Jesus), Coroa(Em frente as barracas da praia) e Gameleira (Em frente a Cruz da Gameleira).

Costa dos Coqueiros

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

Costa do Dendê

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

Costa do Cacau

Praias impróprias: Marciano (Próximo ao Bar Litrão), Malhado (Próximo à escultura da sereia) e Cristo (Próximo a Barraca Point Conde Badaró).

Costa do Descobrimento

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

Costa das Baleias

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

INEMA



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: