Programa de acessibilidade digital oferece cursos gratuitos a deficientes

A Unidade para Pessoas com Deficiência do município (UPCD) foi palco do lançamento do programa Acessibilidade Digital Salvador, nesta quinta-feira (07). A iniciativa, fruto de uma parceria entre a UPCD, a Companhia de Governança Eletrônica (Cogel), o Instituto de Cegos da Bahia (ICB) e o Conselho Municipal das Pessoas com Deficiência (Comped), oferecerá cursos gratuitos de capacitação digital a qualquer cidadão com deficiência. As aulas serão na própria UPCD, que fica na Rua Engenheiro Lima e Silva, no mesmo prédio onde fica o Instituto de Previdência do Salvador (IPS/Previs), na Avenida Joana Angélica.
Serão disponibilizados módulos de noções de informática, word, excel, power point, com duração semanal de 12h. As aulas estão previstas para começar na próxima segunda-feira (11), e acontecerão em dias úteis pela manhã, das 9h às 11h30, e à tarde, de 14h às 16h30. As inscrições já podem ser feitas pelo site acessibilidade.salvador ou presencialmente, na sede da UPCD, nos horários de 8h às 16h, de segunda a sexta. Para a inscrição online, os candidatos terão de preencher os campos com os dados pessoais: CPF, RG, nome, endereço completo, telefone, e-mail para contato e tipo de deficiência. As turmas serão formadas conforme a ordem de chegada e demanda de inscritos.
Pelo menos 30 pessoas já procuraram a UPCD para ingressar nos cursos. O auxiliar administrativo Sinval Silva Reis, 35 anos, foi o primeiro a efetuar a matrícula via internet. Com uma deficiência na mão esquerda devido a um acidente quando ainda era adolescente, ele revelou que pretende fazer todos os cursos que serão oferecidos na unidade. “É importante para o nosso crescimento profissional”, disse.
O chefe de Gabinete da Prefeitura, João Roma, que representou o prefeito ACM Neto no lançamento do Acessibilidade Digital Salvador, salientou que o planejamento estratégico da atual gestão projeta inclusão digital em vários programas municipais. “Precisamos cada vez mais tomar esses tipos de iniciativas, que cabem ao poder público. A acessibilidade não se trata apenas de um quesito tático específico, é um questão plena de vida”, disse.
O evento também contou com as presenças da gestora da UPCD, Risalva Telles; do coordenador do Centro de Tecnologia da Informação do ICB, João Bosco Santa Rosa; do presidente da Cogel, Alberto Braga; além de membros de organizações da sociedade civil.
“Queremos que este seja um espaço dinâmico, que prepare as pessoas para o mercado de trabalho, para o empreendedorismo. A ideia é que as pessoas com deficiência tenham toda a oportunidade e sejam capacitadas”, salientou Risalva.
Para o titular da Cogel, Alberto Braga, o programa é pioneiro no município e visa democratizar o acesso à informação para todos os cidadãos. “A disponibilização desses cursos é mais um grande avanço no trabalho da Prefeitura, que já tem histórico no campo da inovação, como ocorreu ao disponibilizar serviço de internet sem fio gratuito durante o carnaval.”
A sala de informática da UPCD conta atualmente com oito computadores. Em todos serão instalados softwares específicos para o público cego. Os alunos serão monitorados por professores, que serão designados pela Cogel e pelo ICB, de acordo com a especialidade exigida. “A tecnologia digital tem que ser montada passo a passo, fazendo planejamento de como será usado os leitores de tela. Os deficientes visuais terão todo o auxílio, pois os computadores terão as ferramentas NVDA e Dosvox, que auxiliarão no acesso à informática”, disse João Bosco Santa Rosa, coordenador do Centro de Tecnologia da Informação do ICB.
SECOM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: