Prefeitura vai capacitar 1,4 mil negócios com o Acelera Salvador

A Prefeitura de Salvador, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), lançou nesta sexta-feira (20), o projeto Acelera Salvador, que tem a meta de capacitar 1,4 mil pequenos empreendimentos formais e informais da cidade dentro de um ano. A ação ocorreu no Campus Fratelli Vita da faculdade Estácio, na Calçada.

A iniciativa, uma parceria com a Wakanda Educação Empreendedora, será iniciada com uma turma de 155 empreendedores, presentes em nove bairros da capital baiana: Cajazeiras X, Caminho de Areia, Itapuã, São Cristóvão, Lapa, Paripe, Plataforma, Pernambués e São Caetano. As trilhas formativas do projeto acontecerão on-line, com duração de três semanas e carga horária total de 20 horas. As inscrições estão disponíveis pelo link https://forms.gle/2R7qZKTXyJiJZXVx5.

“O Acelera vem dar vez e voz aos empreendedores que lutam com talento, criatividade, vontade e ousadia. Temos uma necessidade histórica de reparação, de construir políticas públicas para reduzir a vulnerabilidade social e isso se faz com emprego, renda e capacitação, ferramentas técnicas e financeiras, para a conquista da autonomia”, afirmou a vice-prefeita Ana Paula Matos, que esteve presente no evento.

A titular da Semdec, Mila Paes, explicou que o projeto Acelera Salvador faz parte de um programa mais amplo, o Empreenda Salvador. “Dentro do Empreenda, nós fizemos o Treinar para Empregar, voltado à capacitação de pessoas para o mercado de trabalho tradicional. Já o Acelera é um projeto que tem por objetivo capacitar pequenos empreendimentos e criar redes associativas. Acreditamos que a união dos negócios tem o poder de fazê-los crescer e transformar a base da nossa economia”, elucidou.

Funcionamento – O Acelera Salvador apresenta uma metodologia baseada em três pilares: vendas, marketing e gestão financeira. Karine Oliveira, CEO da Wakanda Educação Empreendedora, empresa executora do Acelera Salvador, destacou que o foco do projeto é qualificar mulheres e homens que abriram um empreendimento por necessidade.

“As mulheres negras e mães solo, os ambulantes e artistas de rua, os pequenos comerciantes, nós queremos mapear quem são esses empreendedores por subsistência. Através da plataforma do projeto, queremos juntar e qualificar uma galera para atender grandes demandas da cidade, que um pequeno negócio não atenderia sozinho”, destacou.

A diretora de Trabalho e Empreendedorismo da Semdec, Maria Eduarda Lomanto, salientou que os agentes de empreendedorismo, ação realizada em parceria com o Parque Social, vão monitorar e dar suporte aos empreendedores para incentivar a estabilidade dos negócios.

Taísa Góes, 23 anos, cadastrou dois negócios no Acelera Salvador: a Bem Gaiata Hair Boutique e o My Stage 360°, um palco de vídeo interativo em 360°. “É uma iniciativa voltada sobretudo para os pequenos negócios, que começam com insegurança, falta de capacitação. Acredito que esse projeto servirá de aparato para que possamos construir uma base sólida, porque muitas vezes temos habilidade e vontade, mas faltava este incentivo, que faz toda a diferença”, comentou.

SECOM

Foto: Jefferson Peixoto/Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: