Ferrys e Lanchas: Passageiros não precisam apresentar cartão de vacina

Com a portaria publicada no diário oficial do estado da Bahia pelo senhor governador Rui Costa que estipula que nos transportes intermunicipais dentro do estado seja apresentada a carteira de comprovação vacinal com as duas primeiras doses, esta é a forma que foi encontrada pelo governo do estado para incentivar aos baianos a tomarem a segunda dose e assim completar o seu ciclo, essa é a possibilidade mais lógica do decreto, no entanto ouve muitas críticas por conta do mesmo, muitos achando que com nesse decreto está se retirando o direito de ‘ir e vir’ das pessoas, esses são os questionamentos feitos em redes sociais, não tenha dúvida que todas as medidas tomadas para contenção e proliferação do vírus ela será contestada, é um direito que todos têm, porém se encontra um ponto de vista que precisa ser avaliado com bastante atenção, os casos de covid-19 estão em uma crescente muito alta em países da Europa, no Brasil aonde acima de 60% dos brasileiros estão tomando a sua vacina está acontecendo uma queda por conta da imunização que todos sabem que ela não é curativa e sim uma vacina preventiva, no futuro bem próximo é o que se espera que se encontre realmente a vacina para acabar de vez com esse vírus.
Um outro ponto que chamou bastante atenção no decreto do governador do estado foi a não inclusão do transporte aquaviário no decreto, assim deixando a exemplo de transporte como a travessia para Ilha de Itaparica e Morro de São Paulo ‘descoberta’, sem precisar de apresentação da carteira de vacinação, o que para alguns se torna um perigo eminente e para outros como sempre acredita que foi acertado, pois não há dúvida que todas as tentativas para conter o vírus é salutar para que no futuro bem próximo toda a população brasileira e especial a população baiana esteja devidamente imunizada, vamos aguardar os resultados sabendo que o ferry-boat e as lanchas que fazem a travessia para Ilha de Itaparica e para Morro de São Paulo precisa sim de mais atenção e de uma fiscalização mais ampla, pois o que se vê são aglomerações nesse meio de transporte, é realmente um absurdo inquestionável a falta de responsabilidade das empresas na qual detém esse transporte, precisa-se que realmente o governo do estado junto com a sua agência reguladora a AGERBA possa agir para conter realmente a falta de responsabilidade dessas empresas.

(Uma observação nas embarcações não precisa, porém quando for pegar os ônibus para Nazaré, Salinas das Margaridas, Valença e outros municípios que os ônibus tem saída no Terminal de Bom Despacho, sim, algo surreal)

Visão Cidade

Um comentário em “Ferrys e Lanchas: Passageiros não precisam apresentar cartão de vacina

  • 30 de novembro de 2021 em 17:24
    Permalink

    Se estamos tomando uma vacina sem eficácia alguma pelo que sei vacina leva de 10 a 20 anos pra ter sua eficácia comprovada .não e o caso desta que foram feitas nas coxa . São esperimentas pra toda humanidade . O que tem dentro delas mesmo .
    Então no futuro bem próximos ainda vamos espera a verdadeira vacina
    Então está e de cobaia mesmo né .quem nus garante que o que tem dentro delas . A nova ordem mundial Deus nus liberte e nus salve destes venenos

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: