Primeiro trem do VLT do Subúrbio está pronto e é apresentado na China

O primeiro dos 28 trens que compõem o VLT, equipamento que vai substituir o trem do subúrbio em Salvador, está pronto e foi apresentado durante um evento virtual na manhã desta quinta-feira (8), com a presença do governador Rui Costa, do vice-governador João Leão, do secretário de Desenvolvimento Urbano do Estado, Nelson Pelegrino, e de representantes da empresa BYD, responsável pela construção do trem, e do governo chinês. O equipamento foi construído na sede da BYD, na China, e será o primeiro skyrail sobre o mar do mundo. O VLT do Subúrbio é fruto de uma parceria público-privada entre o Governo da Bahia e a Skyrail Bahia, empresa responsável pela implantação e operação do VLT.   

Para o governador Rui Costa, a apresentação foi um momento de “profundo orgulho”. “Comemoro junto com todos vocês e com certeza como o povo da Bahia mais uma parceria com o povo chinês. Fica claro que o Brasil é um país com enorme potencial e que, com diplomacia e união entre os povos, nós podemos fazer parceria em várias áreas”. 

O governador lembrou que teve a oportunidade de visitar a fábrica da BYD, na China, para viabilizar o projeto. “Após colocarmos a Bahia como segundo maior extensão de metrô do Brasil, agora damos um passo largo para a modernização do transporte, com esse veículo que vai substituir um trem da década de 40, e que não apresentava mais condições de conforto nem de velocidade”, declarou. Rui acrescentou que o novo modal é ecologicamente sustentável. “Ganham o meio ambiente e as cidades da Região Metropolitana, com um novo vetor de desenvolvimento social e inclusão, na medida em que vamos gerar renda e emprego para ao população”.  

Rui Costa expressou o desejo de realizar outras parcerias com empresas chinesas. “Quero destacar a nossa parceria com a Railway, chegamos a instalar câmeras com medição de temperatura nos terminais do metrô e do aeroporto, para monitorar a Covid-19. Ontem fiz uma reunião sobre o vídeo-monitoramento, tecnologia que conheci nas cidades chinesas, a serviço da segurança pública. Tivemos a assinatura do contrato e essa semana já depositamos a primeira parcela de R$ 250 milhões para a construção da Ponte Salvador-Itaparica. Nos próximos dias teremos a licitação da Fiol, que agora finalmente terá sua conclusão junto com o Porto Sul”.   

Ônibus elétricos  

O governador afirmou que, ainda na sua gestão, pretende iniciar a substituição, em Salvador, da frota de ônibus movidos a diesel por ônibus elétricos. “São equipamentos modernos, que trarão conforto, modernização do modal de transporte, com um sistema tão importante quanto o metrô e o VLT, pois os ônibus elétricos alimentam esses transportes de massa com o mesmo padrão tecnológico e de conforto”.  

O governador declarou sua admiração pelo avanço tecnológico e social chinês. “A China esta erradicando a pobreza e a fome, um processo que avança na economia, mas que tem foco nas pessoas, na erradicação da pobreza no planeta. É possível o Brasil acompanhar e fazer mais parcerias com a China e com outras nações. Fica aqui expressa a minha admiração e compromisso para que possamos avançar em novas parcerias”.  

Para o vice-governador e secretário do Desenvolvimento Econômico, João Leão, o VLT é mais uma vitória do Governo da Bahia. “Eu fico muito feliz, isso se iniciou lá atrás, com conversações, diálogos, tivemos uma ajuda muito grande do governo chinês para a implantação do VLT, para o projeto da Ponte Salvador Itaparica. Quero lembrar que o VLT é um exemplo ao Brasil, quando dois países se juntam, querem o desenvolvimento, isso é de uma importância fundamental”.   

Cidadania, emprego e renda  

Segundo o secretário de Desenvolvimento Urbano do Estado, Nelson Pelegrino, o VLT vai revolucionar a mobilidade do Subúrbio Ferroviário. “Nós temos em torno de 600 mil pessoas que vivem no Subúrbio Ferroviário, das quais cerca de 200 mil se deslocam todos os dias, principalmente em direção à região do Iguatemi ou à região central da cidade. Quem mora em Paripe, por exemplo, pode demorar até duas horas para chegar à Pituba. Essas pessoas terão a opção de fazer esse percurso em 50 minutos de forma segura e muito confortável. Hoje o metrô dá essa oportunidade a 400 mil pessoas que são deslocadas diariamente e o VLT estenderá isso aos moradores do subúrbio”.   

Pelegrino destacou que devido à dificuldade e à demora do transporte, atualmente as pessoas chegam a perder empregos nas regiões centrais da cidade. “O VLT vai facilitar a vida de quem trabalha no comércio, nos setores de serviço e doméstico. Com uma tarifa apenas, será possível pegar VLT e ônibus, será uma tarifa integrada. Somente a obra do monotrilho vai gerar cerca de 2.250 empregos diretos e, na operação, mais 600 postos de trabalho, sem falar da modernização urbana. O VLT leva a mobilidade e o parque linear, que vai contar com um traçado paisagístico urbano, com ciclovia, praças, academias da saúde, proporcionando mobilidade e cidadania”.

Pelegrino destacou que o Governo da Bahia passou um ano providenciando as licenças, elaborando os projetos executivos e fazendo a sondagem do solo, que no subúrbio é de massapé. “Já fizemos um teste de escavação e de carga, já sabemos o ponto de estabilidade. Já paralisamos o trem do subúrbio e estamos concluindo a retirada da rede elétrica e dos trilhos, para começar o início da fundação. As formas para as vigas já foram adquiridas na Itália pela Skyrail e já estão no Brasil.    

Veículo Leve de Transporte   

Classificado como veículo leve de transporte do tipo monotrilho, o VLT funcionará com base em 25 paradas em duas linhas, beneficiando cerca de 600 mil pessoas que vivem na região do Subúrbio. O modal trará agilidade e conforto aos passageiros por meio de um sistema composto por carros elétricos e energia 100% limpa, desenvolvido pela Skyrail Bahia. No total, estão sendo investidos cerca de R$ 2,5 bilhões na construção do sistema.   

Repórter: Raul Rodrigues

SECOM  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: