Jurailton Santos repudia crime contra homem negro e reforça a importância da data

Em referência ao Dia da Consciência Negra celebrada hoje, 20 de novembro, em todo território nacional, o deputado estadual Jurailton Santos (Republicanos), enaltece a importância da data. No entanto, o que era para ser comemorado, traz um lembrete amargo de que o racismo no Brasil é estrutural, e mata negros e negras todos os dias.

“À véspera deste importante dia, fomos surpreendidos com a triste notícia da morte de João Alberto (40), homem negro, brutalmente assassinado por seguranças do grupo Carrefour, na cidade de Porto Alegre. Um soco em nosso estômago. Parece que a gente não tem saída. O ódio e a violência perderam de vez o pudor e a vergonha. A morte deste cidadão reforça porque precisamos do dia da Consciência Negra, e nos mostra o quanto precisamos nos unir na luta antirracista”, disse Jurailton

Para o parlamentar, 20 de novembro é um dia de resistência, que deve ser reafirmado o ano todo, bem como a manutenção do combate ao racismo. “Nós celebramos porque fomos nós que conquistamos, mas esse é um momento em que também se celebra e valida o compromisso pela igualdade racial. É inadmissível que episódios como esses continuem acontecendo. Que os culpados sejam penalizados”, cobra o republicano.

Jurailton, que também é vice-presidente da Comissão Especial da Promoção da Igualdade, na Assembleia Legislativa da Bahia, lembra que o negro aos poucos vem assumindo os espaços de poder, mas que o combate ao racismo ainda é uma luta constante. “Infelizmente, tragédias movidas pela discriminação envergonham nosso país. Com respeito e na busca por igualdade, temos burlado o sistema. E mais do que isso, temos resistido às diversas opressões, contribuindo para que outros negros percebam também o seu lugar. Em meu mandato, continuarei colaborando para eliminar essas injustiças”, finaliza o deputado.

Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: