Em Vera Cruz e Itaparica parece até que a pandemia já acabou

É público e notório o que está acontecendo na Ilha de Itaparica não se tem a menor restrição por conta do covid-19, pois é visto por toda essas comunidades existentes na ilha aglomerações de pessoas na sua maioria das vezes sem utilizar a máscara e sem respeitar o distanciamento necessário para o combate a pandemia, um total desrespeito a vida sem sombra de dúvida, está faltando algo mais a ser feito, não se sabe o grau de infectados assintomáticos, por conta disso o perigo é constante, os vários jovens e até mesmo crianças dividem o mesmo espaço nas praças públicas, nas praias, nas barracas de praias, em todo lugar na Ilha de Itaparica, parece até que não existe recomendações sanitárias a serem cumpridas.
Um foto que chama a atenção é a total liberação em pontos de diferentes da capital baiana onde no período de final de semana por determinação do seu gestor se fecha completamente a utilização das praias em plena primavera com cara de verão, com temperaturas elevadas, as praias de Vera Cruz e Itaparica estão cheias de visitantes, na grande realidade de veranistas, nesses dois municípios por estarem com acesso as praias liberadas é o seu refúgio saindo da capital baiana via ferry-boat e lanchas, os feries com a sua capacidade ampliadas com autorização do órgão de fiscalização de ambas a AGERBA, “Não se vê nenhum agente público a orientar essas pessoas, na realidade está tudo liberado”, afirma dona Josefa moradora da Ilha de Itaparica no município de Vera Cruz, sem falar também nos carros de som fazendo os paredões com as suas potências e incomodando a todos, além disso se vive um momento de campanha eleitoral, são carros de som tocando músicas dos candidatos, isso é na verdade é o contexto de como será no dia 15 de novembro nenhum respeito ao distanciamento e nem o cumprimento das regras, com essa demonstração para esse feriadão do Dia das Crianças fica uma alerta para todos, precisamos ter cuidado, é preciso mais do que nunca ter cuidado.
Muita atenção senhores gestores de ambos municípios, pois existe uma queda significativa no número de casos mas com a abertura das ‘porteiras’ desta forma é melhor ficar atento, pois como já dizia lá a vovó ‘Melhor se prevenir’, por que a situação ainda não está 100% resolvida e sabe-se que qualquer deslize e acréscimo no número de casos em ambos municípios existente na ilha a responsabilidade passa a ser única de cada gestor, ainda há tempo de se pensar em vidas de gente.

Imagens das Redes Sócias

Visão Cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: