Vera Cruz: Site Visão Cidade entrevista Ane Sales

O site Visão Cidade através da sua redação começa uma série de entrevistas com pré-candidatos a vereador no município de Vera Cruz, tudo isso com o intuito de levar ao conhecimento da população os nomes que hoje estão em ascendência para o pleito de 2020, sobretudo esse é o compromisso que sempre o nosso veículo tem, que é de levar a informação para todos, então você eleitor poderá conhecer melhor quem são os candidatos.
Veja abaixo a entrevista ;

1. Quem é Ane Sales?

RS: Jaciane Assunção Sales, conhecida como Ane Sales, 42 anos, filha de Jacira Assunção Sales e Antônio Manoel
Sales (ambos in memoria), casada, nascida na cidade de Itaparica-Ba, e criada na cidade de Vera Cruz -Ba, costuma definir-se como natural da Ilha de Itaparica-Ba, por entender que apesar de independentes, as duas cidades, mãe e filha, se completam cotidianamente, dentro de um território chamado ILHA.
Criada em um lar evangélico, aprendeu cedo que a tolerância religiosa é a mola mestra da vida e que tudo começa pelo respeito as diferenças.
Engenheira de Produção, graduada pela Faculdade Área I, Pós-graduanda em Logística e Gestão de Projetos pelo Senai Cimatec, também tem formação nível médio como Técnica em Segurança do Trabalho e de
Administração de Empresa.
Em 2004 fui candidata à vereadora e obtive 125 votos; Em 2012, lançamos pela 2ª vez a nossa candidatura ao legislativo, onde obtive 404 votos, não ganhei a eleição, mas esses votos me tornou a Mulher com maior numero de votos da historia do município até hoje, o que muito me orgulha.

2. Como você vê o município de Vera Cruz no momento dessa pandemia?

Resposta: Para definir Vera Cruz hoje, precisamos olhar um pouco para o passado, quando há quase 57 anos atrás, Vera Cruz passou a ser emancipada e numa divisão meio cruel, ficou com 87% do território da Ilha, porém com quase nenhuma riqueza. Mas eram outros tempos.
Hoje, com a globalização, e uma estrutura de gestão municipal diferente, com leis criadas como a de
Responsabilidade Fiscal e a lei de transparência, a pandemia nos traz a tona um município despreparado historicamente, um município que ao longo de sua existência não se planejou e não se desenvolveu.
Temos um gestor que não consegue entender que um prefeito tem que se despir de seus anseios e desejos pessoais e fazer o que de fato a população necessita. Nesse momento, o gestor municipal não tem dado a resposta que nosso município precisa para passar por essa pandemia.
No primeiro momento nosso gestor deveria, sem duvidas, ouvir a ciência e os nossos profissionais de saúde.
Formar um Comitê de Crise Municipal, com todas as secretarias envolvidas, trabalhando de forma
harmônica, ou seja, com todos os pilares da administração pública, unidos. Já que o gestor tem dinheiro em caixa, ele deveria trabalhar em varias mãos, se preocupar prioritariamente com a Educação, sentar com todos os professores, profissionais da educação e os pais, traçando um plano estratégico que garantisse a manutenção do ensino mesmo que de forma remota e um auxilio financeiro a esses alunos. Colocaria as secretarias de Turismo e Ação Social para cadastrar todos os profissionais informais, os músicos, vendedores ambulantes, e comércios pequenos e criava como em Salvador, um auxilio financeiro emergencial.
No segundo momento, formaria um Comitê de Crise intermunicipal com as prefeituras de Itaparica e Salinas das Margaridas, pra juntos discutirem com a Secretaria de Saúde do Estado (SESAB), formas e efeitos que visassem a segurança sanitária dos três municípios. Construir uma realidade madura com as prefeituras vizinhas pra que evitássemos ao máximo a perda de vidas, que é o mais importante.

3. O que falta no município para um crescimento no desenvolvimento social e urbano?

Resposta: O que falta no município de Vera Cruz é PLANEJAMENTO. Temos um município pobre, que precisa ser planejado, precisa se gastar o pouco que tem com muito planejamento pra que se erre menos. Precisamos colocar os pés no chão e construir um planejamento para o desenvolvimento econômico, social e sustentável da Ilha de Itaparica, que na minha concepção tem que ser realizada em conjunto com a Prefeitura de
Itaparica, porque precisamos nos compreender como um território.

4. Como você vê a educação municipal ?

Resposta: A Educação Municipal em Vera Cruz nos últimos 10 anos, teve um salto muito grande, isso é notório. A gestão anterior abraçou a Educação. A gestão atual abraça a Infraestrutura com praças e calçamentos. Em minha concepção precisamos de uma gestão que priorize a Educação, porque ela é o vetor mais importante para o desenvolvimento de uma cidade, mas que também dê ênfase as outras áreas, que pense um município como um todo.
É preciso construir uma saída de forma planejada, pra que a Educação melhore o seu índice, onde melhore as condições do educador e dos profissionais da educação, onde melhore as condições do aluno, onde
melhore as condições de vida de todos os envolvidos, porque tudo começa e termina na cidade.

5. O que precisa ser feito para melhorar a saúde no município?

Resposta: Como falei, Vera Cruz é um município pobre, e a união entre Itaparica e Vera Cruz é primordial para criação de politicas públicas para o desenvolvimento dos dois municípios. Existem serviços e estruturas que só
podem ser conquistados, por exemplo, se o município tiver mais de 50.000 habitantes. Precisamos sair do patamar de menos de 50.000 habitantes pra conseguir estruturas como a UPA tipo II, um CAPS Drogas e Álcool, conseguir a ampliação do HGI com leitos de UTI, precisamos, inclusive em alguns momentos chamar Salinas das Margaridas e Nazaré das Farinhas para a discussão da criação de um polo da saúde pra essa região. Se o município por si só não tem condições financeiras, se o Estado não consegue estruturar
municípios com menos de 50.000 habitantes, a gente precisa pensar como um todo.
Essas discussões não nascem nem brotam de uma cabeça só, então o que falta em Vera Cruz hoje, em todas as áreas, é o dialogo, a construção conjunta de um projeto sustentável para a Ilha de Itaparica, de um projeto sustentável e de independência para o município de Vera Cruz, mas com responsabilidade, e entendendo que em algum momento a gente não consegue fazer as coisas só. Precisamos encontrar esse time,
precisamos de um gestor que pense no futuro. A saúde de Vera Cruz hoje não está boa, mas como estará daqui a 10 anos? A saúde de Vera Cruz hoje é muito ruim, e se vier a ponte?

6. Como você vê a atuação do Legislativo Municipal de Vera Cruz hoje?

Resposta: Infelizmente, muitos dos problemas que Vera Cruz enfrenta hoje são culpa dos vereadores. Tenho muitos amigos ali, posso dizer que todos os vereadores são meus amigos, e tenho o maior carinho por todos eles, uns mais que outros, naturalmente, mas na pratica, a Câmara de Vereadores de Vera Cruz é inoperante.
A população de Vera Cruz esse ano de 2020, precisa dar uma resposta dura a essa Câmara de Vereadores,renovar a câmara pela inoperância, por balançar a cabeça para tudo o que o gestor decidir, não há um contraponto. Será que o gestor não erra? O gestor está 100% certo em tudo? E esta atitude contribui para Vera Cruz não ter desenvolvimento e não ter planejamento para o desenvolvimento. Nós não temos respostas para Vera Cruz para os próximos 5 anos nem para os próximos 10 anos .Se você perguntar a um nativo onde você quer estar daqui a 10 anos, o cara não sabe, porque ele não tem esperança, o cara não tem o que esperar, e isso é o mais preocupante.

7. De que forma você vê o avanço do município de Vera Cruz?

Resposta: Com muita preocupação. O gestor quis nos devolver a autoestima colocando vários corações escritos ”EU AMO VERA CRUZ”, mas o nativo está desempregado, a Educação não melhora, a Saúde não melhora, o turismo não existe, as drogas tomam conta dos nossos jovens, dos nossos bairros. Nos deram tão pouco,quase nada.
A pergunta que precisamos nos fazer todos os dias é: O que queremos para o futuro do nosso município? Agente precisa trazer aos nossos jovens o sonho, trazer aos nossos idosos o muito obrigado por ter qualidade de vida aqui.
Não adianta Bye Bye Verão, Forró do Mar, Réveillon top, com gastos altíssimos, se não tivermos uma
sociedade vivendo bem. Cidade boa pra se fazer turismo, é a cidade em que as pessoas vivem bem.
As diferenças sociais que existem na Ilha são gritantes e nossos governantes fingem que não existem. A
violência contra a mulher na ilha é histórica e não temos politicas publicas que as defendam.
O avanço da Cidade só virá com união, o avanço da cidade só vira quando tivermos uma Câmara atuante, participativa, projetista, fiscalizadora, e defensora dos direitos da população. O avanço da cidade só vira quando tivermos gestores que entendam que ali não é a casa dele, onde ele faz o que ele quiser, que ele é o todo poderoso, fazendo acordos que mantenham os 13 vereadores sob sua tutela e sob o seu comando.
Vivemos momentos difíceis e eu particularmente estou muito preocupada com o município de Vera Cruz, pela falta de esperança, pela falta de perspectiva, pela falta de um planejamento onde leve a nossa cidade ao patamar que ela merece, porque Deus já fez muito por nossa cidade, nos dando mais de 30 KM de belas praias, nos dando um povo maravilhoso, que acolhe bem, que mesmo com tantos problemas conseguem sorrir, mas a esse mesmo povo, nossos agentes políticos tem tirado o direito de sonhar, de lutar, de acreditar e de ter certeza que ele pode ir muito além, ir até onde ele quiser e fazer dessa cidade uma cidade grande e forte como ela merece.

Visão Cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: