“Carnaval: 70 anos do Trio Elétrico” é tema de exposição na Biblioteca da Câmara

A Biblioteca Vereador Manuel Querino, localizada no Centro de Cultura da Câmara Municipal de Salvador, convida os foliões, os fãs do Carnaval e o público em geral para um mergulho na história de uma das festas mais aguardadas do calendário brasileiro com a exposição “Carnaval: 70 anos do Trio Elétrico”.

Aberta nesta quinta-feira (13), a exposição reúne uma galeria com imagens dos trios elétricos ao longo das décadas e de artistas que fizeram a história do Carnaval de Salvador, como Dodô e Osmar, Caetano Veloso, Morais Moreira e Baby Consuelo.

Até o dia 29, das 8h às 12h e das 13h às 17h, o público também pode conferir a coleção da Revista Exclusiva, “Edição Especial do Carnaval”, que contém registros dos carnavais, desde a década de 1950 até os anos 2000. Além disso, estão expostos abadás dos blocos, a tradicional roupa dos Filhos de Gandhy e um acervo de destaque com livros que contam a história da festa.

“A intenção dessa exposição é permitir que o espectador reviva ou conheça as mudanças ocorridas ao longo dos anos, provocando aquela sensação de saudade dos momentos já vividos ou de surpresa diante das transformações”, contou a supervisora do espaço de leitura, a bibliotecária Silvana Jacobina.

Bibliotrio

Durante a exposição, toda a equipe da biblioteca estará caracterizada com chapéus, óculos, acessórios e a camisa com a palavra “Bibliotrio”. A supervisora fez questão de contar sobre a criação do nome.

“O bibliotecário, além de prestar informação, deve divulgar e incentivar a leitura. Por esse motivo, a palavra ‘bibliotrio’ foi escolhida para simbolizar a relação da biblioteca com a festa”, explicou.

A bibliotecária Normaci Correia destacou a importância de a biblioteca ser vista como um espaço cultural e de comemorar os 70 anos de existência dos trios. “Há 70 anos, os geniais Dodô e Osmar criaram o trio elétrico que revolucionou o Carnaval da Bahia e foi exportado para o Brasil e o mundo. Nada mais justo que celebrar essa brilhante festa, que começou com uma fobica, em 1950”, pontuou.

A exposição foi idealizada pelo servidor da Câmara Guilherme Santiago. A elaboração, arte e confecção ficaram sob a responsabilidade das bibliotecárias Silvana Jacobina, Normaci Correia e Viviane Monteiro, além dos estudantes de biblioteconomia Alexandre Teixeira, Valeska Lima e Rosely Amaral.

Câmara Municipal de Salvador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: