Olha só quem voltou a me visitar, o meu amigo passarinho

“Ainda ontem eu estava sentado na minha varanda tomando um cafezinho bem quentinho feitinho na hora e vem um passarinho e senta aqui na janela do portão e aí começa a me contar as coisas, falando da política e de outras coisas mais, aí não perdeu tempo e me contou foi coisa, aí eu disse a ele, meu filho o que você tá me contando todo mundo já sabe e tá cansado de saber que na roça não tem médico, que os professores da roça ganha mal, que os postos médicos da roça não tem remédio,que quando o povo precisa fazer qualquer coisa mais grave tem que ir para capitá, que o máximo que faz aqui é a mulher ter neném e olhe lá viu se for uma coisa mais complicada tem que levar nas carreiras para capitá, mais as coisa aqui da roça mesmo é do interior,mais para quem tá lá em cima tá tudo bem, é o que eu disse lá para o passarinho, ele me disse, ‘Não as coisas aqui tem que mudar não pode ficar assim não’,mais para primeiro tudo isso acontecer, o passarinho disse que nós tem que aprender a votar, eu disse a ele você fala isso porque você não vota, você é um passarinho, ele aí começou a cantar, eu disse tá certo vai cantando que daqui a uns dias esse povo não vai deixar que você nem cante,pois vai cobrar para você cantar.

Aí ele veio me contar mais coisas, o passarinho conhece viu, mas também ele voa por tudo quanto é lugar, ele tá aqui, tá ali, ta açulá, isso é coisa de quem pode voar, me contou que nem adianta aqui na roça só tem dois homem para ser candidato, eles vão brigar aí até o fim, tem gente que diz que já tá eleito, tem gente dizendo que a coisa não é bem assim, eu perguntei para o passarinho, ‘Como você sabe tantas coisas desse jeito’, ele me respondeu ‘É o povo que fala e eu venho contar a você, por que pouco você sai e fica sentado aqui nesse negócio dessa cadeira nessa varanda aí olhando tudo, se liga homem aqui na roça só vai ter mesmo é dois candidatos, o resto vai ser tão somente aquele negócio dos coadjuvantes que tem lá no filme, naquela realidade como a gente fala que como vocês aqui fala na roça,’ não vai nem feder, nem cheirar’ e por aí vai, agora se prepare viu macho porque a coisa vai ficar quente ou até mesmo fervendo na tal da política,o povo daqui da roça viu, disse o passarinho para mim que vai querer mudar um bocado de vereador, eu disse ao passarinho que eu não acredito, mas como ele tá por aí né sabe mais que eu, eu vou acreditar nele, aliás esse negócio de votar me deixa de cabelo em pé, por que há tanta gente pedindo voto que a gente não sabe nem o que fazer, é mas como é assim mesmo né, no dia a gente tem que escolher um vamos para frente, vamos ver como é que vai terminar isso lá em outubro.

Aí então quando eu falei isso ao passarinho e ele disse a mim, ‘Nem pense dessa forma homem você tem que fazer o seu tal de exercício de cidadania, porque você é soberano e tem que saber escolher o melhor para lhe representar, então para com isso, o povo tem que aprender a votar’, assim me disse o passarinho.”

Visão Cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: