Algo que deixa pontos a refletir

A ineficiência do sistema ferry-boat, o desleixo do governo estadual e a omissão da população baiana estão dando vida a Ponte Salvador-Itaparica.

Contudo, há anos venho reiterando para não dizer que falei só depois a desnecessidade da obra e o impacto ambiental, urbanístico e social que haverá após a construção da ponte.

Vão se encurtar as distâncias, mas irão acelerar o processo de favelização e marginalização dos moradores mais pobres da ilha acumulado ao aumento da já enorme violência da região.

O Governo do Estado peca ao não dialogar com a população e peca a não querer buscar soluções alternativas ou eficientes para a travessia que de fato é extremamente precária.

A especulação imobiliária irá deitar e rolar.

O Estado como sempre construirá a ponte, abandonará todos as outras questões como educação, segurança, moradia e saúde e a população que há anos segue bestializada colocará a culpa em tudo e em todos menos nela mesma.

Do jeito que as coisas se encaminham os ricos com seus muros estarão “protegidos” e os pobres ficarão a própria sorte.

Quem viver verá!

(Redes Sociais)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: