Seja como uma criança

No dia 12 de outubro comemoramos o dia das crianças no Brasil e apesar desta data ser focada realmente nas crianças, pensei em trazer para este site um comentário sobre um sermão de Jesus sobre a importância de sermos como elas.

O texto é bem conhecido. Muitas pessoas, no entanto, levam ao pé da letra e acreditam que Jesus realmente estava falando de criancinhas. Mas neste estudo, veremos o que, de fato, o Senhor pretendia dizer com essa passagem:

“Naquela hora chegaram-se a Jesus os discípulos e perguntaram: Quem é o maior no reino dos céus? Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, quem se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no reino dos céus. E qualquer que receber em meu nome uma criança tal como esta, a mim me recebe. Mas qualquer que fizer tropeçar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e se submergisse na profundeza do mar.”

(Mt 18:1-6)

O contexto

Jesus estava em Cafarnaum. Muito provavelmente em uma reunião familiar na casa de Pedro. Quando se deparou com uma situação nada confortável. Com um entendimento ainda muito raso, os discípulos debatiam entre si em muitas oportunidades acerca de quem entre eles haveria de ser o maior. É possível perceber que a intenção de seus corações ainda era pervertida e se inclinava à satisfação própria e ao seu ego.

Sabemos que uma das maiores lutas do ser humano é contra a soberba. Quando começamos a buscar mais conhecimento ou a ter mais entendimento sobre o cristianismo. Ou quando começamos a ser vistos em posições de destaque ou liderança, nossa carne começa a nos fazer pensar que realmente temos mais entendimento que outrem ou que por nossas boas obras acabamos sendo mais amados por Deus em relação a outros pecadores. Isso é um absurdo. Mas acontece muito.

A lição

“…se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças…”

A palavra conversão é muito utilizada quando alguém abandona doutrinas de outras religiões e começa a frequentar igrejas evangélicas. Isso é um grande erro. Eu tenho absoluta certeza que existem muitas pessoas dentro das igrejas que ainda não são convertidas. Isso não deve ser uma novidade pra ninguém.

Se converter, nada mais é do que mudar totalmente a conduta e a forma de pensar. No texto, Jesus diz que esse processo deveria ser feito com cada um se fazendo como uma criança. Isto é, inocente, entendendo seu baixo conhecimento, reconhecendo a sua falência espiritual e incapacidade de se achegar à Deus sem um mediador, e se colocando como um eterno aprendiz diante de Deus e dos outros. Ou seja, tendo humildade.

“…Portanto, quem se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no reino dos céus…”

Fica claro que a auto humilhação e o entendimento sobre nossa posição de pecadores é essencial e crucial para que estejamos alinhados à vontade de Deus. Jesus não quis dizer que há uma hierarquia entre os homens no céu. Isso incitaria uma espécie de competição. A lição deixada é que para se obter a aprovação divina em relação ao caráter, é necessário que saibamos servir uns aos outros em amor. Como Paulo cita também em Gálatas 5:13-14.

Uma advertência

“…E qualquer que receber em meu nome uma criança tal como esta, a mim me recebe. Mas qualquer que fizer tropeçar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e se submergisse na profundeza do mar…”

No final do texto, Jesus continua usando a criança para ilustrar uma situação. Ele não diz exatamente acerca de crianças, mas sim de pequeninos filhos de Deus. Receber um filho de Deus é saber acolher um irmão em Cristo para ajudá-lo a alcançar maturidade espiritual.

O “tropeçar”, como consequência é induzir algum dos filhos de Deus ao erro. Deixando de revelar a ele a verdade e conduzindo este ao pecado. A palavra pode ser entendida também com “escandalizar”, já que vem do termo “skandalizo”, em grego.

Qualquer um que faz isso de forma consciente está cometendo um grave erro e pecando contra a própria consciência e também contra o próprio Deus.

Vamos prosseguir crescendo em maturidade. Com um coração puro e humildade. Lutando contra o nosso ego e servindo uns aos outros em amor. Deus abençoe todos vocês!

Bíblia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: