O passarinho e o seu amigo matuto

Capitão do mato não contra os negros mais contra os pobres, desta vez o passarinho me veio com essa história que me fez lembrar do tempo lá da escravidão do tempo em que se batia no ombro do povo, do tempo que tinha os meus senhores os donos das fazendas, ainda tinha esse tal do capitão do mato que quando alguém falava a verdade sobre as coisas erradas eles entendiam que estava se rebelando contra os meus senhores por que eles não queriam ouvir ao contrário do que eles falavam, hoje ainda existe isso por aí até aqui mesmo na roça ainda tem uns dois ou três que gosta de fazer isso, não gosta de ouvir a verdade, para eles a verdade só eles falam, mas tudo porque tá no poder, mas como diz mesmo o poder é passageiro é só esperar.

O sertão é um lugar sofrido,um lugar com muita coisa boa muito do que se esperar de melhor, a sua maior dificuldade nisso tudo é não ter água, aí a terra seca rachada pelo sol, a gente vê o boi, as cabrita, na verdade a gente vê tudo secando, mas tu vê o sertanejo pertinente, tu vê o sertanejo lutador, no sertão também você vê aqueles que também são capataz que dá no ombro e tira do povo e do sertanejo o seu último suor, mas não adianta por que o sertanejo sobrevive por que tudo tem um tempo, tem o tempo de plantar e tenho tempo de colher e assim por aí vai, mas o passarinho sempre vem pousar aqui na minha varanda e no final de tudo ele me diz não fique triste.

O passarinho veio me contar e vem abrir os meus olhos, não só para as coisas boas, falando das boas coisas também fala do aperto esse no lombo que dói na terra rachada, que dói naquele que quer ver o seu filho aprendendo a escrita, aprendendo a ler, aprendendo a fazer as contas na matemática e sabendo tirar as prova dos nove, mas ainda tem muita gente que não quer que o povo da roça que o sertanejo aprenda a decidir, por que eles tem medo que o sertanejo e o povo na roça aprenda uma coisa tão simples que é aprender a votar, e o tal do passarinho que me conta aqui na varanda que as coisas já se multiplicou e canta na varanda de tanta gente só que tem gente que precisa ouvir o passarinho e na hora de decidir decidir pelo certo, não decidir mais por esses capitães do mato que pensam só na única e exclusivamente nos seus eleitores e não pensa no povo.

Visão Cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: