Uma breve e ótima reflexão sobre a Ilha

Propaganda

Até os anos 1970, chegar em Jiribatuba só era possível se pegasse um saveiro a vela, ou um dos navios de porte pequeno que atracavam na “ponte” que existia no porto de Jiribatuba( veja as fotos). O mais famoso navio era o chamado João das Botas e vários outros que possuíam nomes interessantes. ALGUÉM LEMBRA DOS NOMES DOS OUTROS Navios? Itaparica tbm era um nome de um! Mas têm outros!

Em 1970, Jiribatuba ainda era chamado de Santo Amaro do Catu(Quer saber a história desse nome? Escreva no comentário). A construção da ponte do Funil e a inauguração do Ferry Boat em 1972 foram o marco na transformação da Ilha de Itaparica, inclusive em Jiribatuba. A população da ilha dobrou em pouco tempo, as invasões começaram, os desmatamentos também, a construção da estrada de asfalto, e aquela região que é hoje conhecida como ” a Banca”, alí, foi área de maré que foi aterrada ao invés de construirem outra ponte. A chegada da Dow em Matarandiba( o resultado tá ai hoje: cratera, aterro, exploração perversa de um ilha)!

“Avanços”também nos Condomínios dos veranistas na costa da Ilha e muita gente humilde vindo em famílias do interior p Jiribatuba.

. A ponte do Funil e o Ferry Boat chegaram com a esperança de uma qualidade de vida melhor para o nosso povo nativo da ilha. Na verdade a gente sabe que, quem foi pra Salvador foi, quem não foi, se nao sabia ler, se não sabia uma profissão, caía na maré em pescaria. Caso contrário, se a família não gostasse muito da maré, ia tirar lenha, tirar encomenda de vara, barrote, morão, piaçava!

A Construção da Ponte do Funil foi realizada para ligar Salvador( centro) ao Recôncavo( fonte de mercadorias). Economizar no transporte, como dizem os estudantes! A possibilidade de caminhões passarem pela ilha de Itaparica foi a “derradeira” para o fim dos saveiros. Quem já viu essas embarcações em operação, têm um registro da cena real que eu tanto queria ter. Os saveiros de feira!
Saveiros para transportar o que, se caminhões já podiam atravessar, passando pela ilha, chegando Salvador. O interesse não foi melhorar a vida do nativo. A ilha ainda carece de muitas coisas essenciais aos nativos, inclusive a conservação dos ambientes que lhes sustenta! A ponte Salvador-Itaparica tá vindo aí. O discurso é melhorar o transporte, a oportunidade do povo. Do nativo, do povo, sei! O interesse ainda são os mesmos, meu povo Tupinambá. Queria voltar no tempo e refazer novo rumo pra Ilha.

E você, o que acha sobre a ponte Salvador Itaparica?

Índio Tupynambá de Jiribatuba

(Redes Sócias)

2 comentários em “Uma breve e ótima reflexão sobre a Ilha

  • 15 de julho de 2019 em 21:32
    Permalink

    Tenho 64 anos e Vivi tudo isso Navios Flor de Lamar, El Rey apenas uma vez por Dia Nazaré Ida e Volta Salvador. Pois é qum viveu sabe, o que é ver Familiares morrer por falta de atendimento Médico e difilcudade para chegar na capital. Que venha logo a ponte, quem não quer que compre sua ilha particular.

    Resposta
  • 16 de julho de 2019 em 21:29
    Permalink

    Prezados senhores boa noite

    Só morador da ilha há 54 anos pesso que Deus mim der foça pra ver essa tão falada ponte que vem pra nossa ilha , não aguentamos mas sofre com esses ferry ficamos na mão deles pra sair a horas que queres, sem conta quando é época de festa vira uma bagunça só, aumenta as passagem sabado e domingo , coisa que eles deveriam ver que sabado muita gente trabalha até o meio dia é um absurdo , aumentar a passagem como fosse um feriado , eu sou vitima desse roubo em que essa internacional travessia faze com nosco moradores da ilha , sou afavou dessa ponte o mas rapido possivio pra que posamos ter o direito de ir e vim a hora que quisermos, obrigado por esse espaço.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: