Unidade de Acolhimento vai abrigar famílias em situação de rua com animais de estimação

As pessoas em situação de rua passarão a ser abrigadas com os seus animais de estimação na Unidade de Acolhimento Institucional (UAI) de Amaralina, numa iniciativa pioneira da Prefeitura de Salvador. Autorizada pelo vice-prefeito Bruno Reis, na manhã desta terça-feira (11), a obra para a requalificação e adequação do equipamento social será concluída em quatro meses e receberá investimento de cerca de R$ 300 mil.

Coordenado pela Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), o programa facilitará o processo de convencimento e a aceitação do auxílio oferecido pela Prefeitura às pessoas em situação de rua, conforme destacou Bruno Reis, que já foi titular da pasta, atualmente chefiada por Leo Prates. Ele participou da solenidade com a vereadora Marcelle Moraes, autora de um projeto de indicação sugerindo a medida, além do deputado estadual Pastor Tom.

A iniciativa, segundo Bruno Reis, vai contribuir, de forma decisiva, para que a pessoa aceite o apoio da Prefeitura para sair das ruas e ir à unidade de acolhimento. “Para aqui ter o fortalecimento dos vínculos, ter organizada a sua documentação, assim como ser preparada para sair da situação de rua, passando, efetivamente, com o trabalho, a ter perspectivas, sonhos na vida. E, com isso, construir o seu próprio caminho”, assinalou o também secretário de Infraestrutura e Obras (Seinfra), Bruno Reis.

O titular da Sempre, Leo Prates, falou sobre como se convenceu da importância de oferecer abrigo tanto para as pessoas em situação de rua como para seus cães. Ao participar das abordagens sociais com a equipe da Prefeitura, o secretário Leo Prates percebeu que a recusa do serviço de acolhimento era motivada, em muitos casos, pela falta de lugar para abrigar os animais de estimação das famílias desabrigadas.

De acordo com Leo Prates, após a obra de requalificação da UAI de Amaralina, o local terá capacidade para acolher 50 pessoas. A iniciativa faz parte do Sempre Cidadão. Lançado recentemente pela Prefeitura, o projeto vai destinar R$ 64 milhões para a população em situação de rua da capital baiana, por meio de diversas ações. O restabelecimento de vínculos familiares, segundo Prates, é uma das principais metas do programa.

 

ASCOM:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: