Estudante baiano cria aplicativo que auxilia na preparação para o Enem

Criar uma ferramenta que ajude estudantes na preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Esse foi o principal objetivo do baiano Daniel Peixoto ao transformar uma ideia inovadora em realidade. Idealizador do aplicativo Liceu Enem, o estudante do curso de Ciência da Computação, da Universidade Federal da Bahia (Ufba), conta que o aplicativo já está disponível, gratuitamente, para Android e iOS, em versão beta. O lançamento oficial deve acontecer no mês de julho, já com nova versão, que deve incluir um modo competitivo conectado às redes sociais.
Batizado em homenagem à Escola de Aristóteles, o Liceu tem um diferencial para outros apps voltados ao Enem. “Conversando com as pessoas, percebi que a deficiência ocorria quando o estudante errava a resposta. Então, me veio a ideia de trazer a resolução de cada pergunta. Programei um algoritmo que permite que o estudante, em caso de erro, seja direcionado a um vídeo com a resolução. Dessa forma, ele vai solucionar a questão e entender para que o erro não se repita”, explica.
As inovações pensadas por Daniel não estão resumidas apenas à criação do App Liceu. Em agosto de 2017, ele participou e foi premiado em uma das edições do Desafios Bahia Hackathon, capitaneado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), na Campus Party. “Fomos premiados no hackathon com viagem e barraca para a edição nacional da Campus. Tivemos também mentorias e recebemos um prêmio em dinheiro. Foi um incentivo bem legal”, lembra.
(Foto: Gabriel Pinheiro/Secti)
Estudante de Ciência da Computação, Daniel Peixoto idealizou o aplicativo Liceu Enem
(Foto: Gabriel Pinheiro/Secti)
Com diversas ideias em mente, o estudante planeja se inscrever no Edital do Programa Centelha, que tem foco em empreendedorismo tecnológico e será lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb), em parceria com a Finep, no próximo dia 18. O Centelha Bahia prevê o investimento de R$ 1,6 milhão (R$ 60 mil por proposta aprovada) para capacitar empreendedores para o desenvolvimento de produtos, processos ou serviços inovadores.
 
Fonte: Ascom/Secti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: