Prefeitura oferece teste rápido para sífilis em mais de 100 unidades de saúde da capital



Com o intuito de ampliar o diagnóstico da sífilis e contornar os indicativos de epidemia no país, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realiza em 121 postos de saúde a testagem rápida da doença. No entanto, a procura nas unidades de saúde é baixa. Para detectar o vírus de forma precoce e atingir em massa a população, a SMS intensifica ao longo do ano ações de testagem em locais públicos com grande circulação de pessoas, como Fonte Nova ou quando o posto abre exclusivamente um sábado do mês para realizar, por exemplo, o “Sábado do Homem”.
Só durante o carnaval de 2019, a sífilis correspondeu a 82% dos resultados positivos de DST’S nos testes rápidos – das 249 ocorrências 206 foram da doença.
No total deste ano, entre sífilis congênita e sífilis adquirida, mais de 250 pessoas foram infectadas na capital baiana. “Esse número se reflete principalmente nos jovens pelo baixo uso de preservativos tanto feminino como masculino. Isso está relacionado ao fato dessa geração já ter nascido em uma época que já existia tratamento e não se preocupar com a proteção durante o sexo. Outro problema é que muita gente não finaliza o tratamento para controle da sífilis e acabam passando para outras, aumentando o alcance de exposição do vírus” explicou a coordenadora do setor de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Helena Lima.
No comparativo dos dois últimos anos, Salvador registrou um aumento de 93% – quando em 2018 o número saltou de 1.857 para 3.597 casos. A cidade se mantém também em alerta quanto à sífilis congênita já que a taxa de incidência esse ano chega a 18,05 – maior que a nacional com 6,5.
Para o enfrentamento das doenças, a secretaria oferece a aplicação de penicilina, testes rápidos para detecção de HIV, Sífilis, Hepatites B e C durante o ano inteiro, através do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) Marymar Novais, no Dendezeiros, do Serviço Municipal de Assistência Especializada (SEMAE), na Liberdade e o Serviço de Atendimento Especializado (SAE) São Francisco, no bairro de Nazaré e em todas unidades básicas de saúde da capital baiana.
Doença – A sífilis é uma doença infectocontagiosa transmitida principalmente pela via sexual. O agente causador da sífilis é a bactéria Treponema pallidum, cujo sintoma mais comum é uma úlcera indolor na região genital. A sífilis é uma doença crônica, porém de fácil tratamento com antibióticos e com elevada taxa de cura.
Assessoria de Comunicação – ASCOM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: