Afinal eu sou matuto



“Vixe, misericórdia não dá pra ficar na cidade grande não, isso lá é vida, tudo bem que é melhor,mais ti digo na roça é mil vez melhor, lá eu ando pra todos lados sem me assustar com nada, na cidade grande é um horro, gente olhando para gente com o se fosse bixo, ninguém pode falar com o outro que o povo infeza logo a cara, é difícil mesmo viver por aqui.
Olha tudo é longe tem que pegar trem ,o tal do metrô, o ônibus, o táxi ou o tal do aplicativo, sabia lá que existe este tipo de transporte, ainda me disseram que vem aí um tal de BRT e o outro é o VLT,é tantas coisas que até inventaram a solução para tudo isso ser um só, pode lá uma coisa desta, dizem que é para melhorar a mobilidade do povo que só vive na correria, a tal da integração uns com os outros, mais você tem que correr porque só vale no tempo de duas horas de relógio é coisa pra confusão da cabeça do povo.
Pois é era pra ficar uns dois dias aqui mais não dá não já me mandei de vorta para a roça lá o tempo é tempo pra tudo, todos si conhece e si comprimenta, além de tudo si respeita, mais é isso mesmo estamos tendo que aprender a se adaptar com as mudanças, olha aí as redes sociais fala-se muito bem dela mais ainda continuo no olho no olho, na palavra e no tempo do fio do bigode, afinal eu sou matuto.”

Visão Cidade



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: