Afinal, acordar cedo é bom ou ruim?

“Deus ajuda quem cedo madruga”, prega o ditado popular.

“Acordar cedo torna as pessoas mais produtivas”. “Celebridades e CEOs têm esse hábito”. “Você vai se sentir mais saudável e feliz”. “Vai retomar as rédeas da sua vida”.

Apesar da enxurrada de “argumentos” deste tipo, acordar com as galinhas não é uma solução mágica de produtividade que vai resolver seus problemas de gerenciamento de tempo. Para alguns, pode até ser contraproducente.

O segredo é encontrar uma rotina que seja adequada à sua situação. Para isso, há algumas dicas atemporais que podem ajudar a filtrar todas as “recomendações” que circulam por aí e a descobrir a estratégia ideal para você.

Quais são os benefícios de acordar cedo?

Pode haver vários – pelo menos, de acordo com quem tem o hábito de levantar da cama ao raiar do sol.

Muita gente diz que há menos distrações ao nascer do dia: por exemplo, as crianças ou qualquer outra pessoa que more na sua casa provavelmente ainda vão estar dormindo, e você provavelmente recebe menos mensagens de texto ou e-mails a essa hora.

O CEO da Apple, Tim Cook, disse que se levanta às 3h45 no horário da Califórnia para começar a checar e-mails, antes mesmo de seus colegas da Costa Leste (onde são 6h45).

A apresentadora Oprah Winfrey afirma, por sua vez, que acorda diariamente às 6h02 para refletir, meditar e fazer exercício antes de começar a trabalhar, às 9h.

O caso mais extremo pode ser Mark Wahlberg, que acorda às 2h30 para se exercitar e jogar golfe.

Estudos também indicam que o hábito de acordar cedo e o sucesso podem estar relacionados. As pessoas que madrugam estão mais sincronizadas com seu relógio biológico e tendem a ter personalidades mais proativas, o que pode levar a melhores notas na escola ou a salários mais altos no trabalho.

Se levantar cedo não é algo natural, existem algumas estratégias que você pode tentar. A prática de exercícios pela manhã e a exposição à luz do dia assim que possível podem ajudar a estimular o metabolismo e a temperatura corporal, o que faz com que você “pegue no tranco” mais rápido.

No entanto, colocar o alarme para despertar mais cedo pode não funcionar para todo mundo – e há várias ressalvas sobre tentar se tornar uma pessoa matutina se não for fácil para você se ajustar.

Acordar cedo não é para todo mundo?

Não. Se acordar cedo deixa você mais produtivo ou não, a resposta pode estar nos seus genes.

Há muitas pesquisas sobre como algumas pessoas são biologicamente mais propensas a se sentirem mais dispostas pela manhã, enquanto outras estão em sua melhor forma à noite. Você também pode estar mais alerta e ter uma capacidade cognitiva melhor à tarde, por exemplo.

De fato, um estudo recente publicado na revista científica Nature Communicationsforneceu mais indícios de que isso acontece. Ao analisar dados de mais de 700 mil participantes, os pesquisadores descobriram mais de 350 fatores genéticos que podem influenciar se as pessoas se sentem naturalmente com mais energia pela manhã ou à noite.

O tamanho da amostra faz com que esse estudo seja o maior do tipo realizado até agora, embora sejam necessárias mais pesquisas para confirmar os resultados.

Sendo assim, se você não se sente naturalmente alerta pela manhã, mas decide acordar cedo a qualquer custo, pode estar sabotando seu verdadeiro pico de desempenho.

É claro que pode haver motivos pessoais que levem as pessoas a acordar cedo.

“Pode haver outros fatores em jogo, como entusiasmo e alta satisfação no trabalho, que facilitam a vontade de levantar da cama mais cedo e ir trabalhar”, diz Marilyn Davidson, professora de psicologia do trabalho na Universidade de Manchester, no Reino Unido.

Pais com filhos pequenos ou profissionais que trabalham em horários não-tradicionais também podem não ter escolha sobre a hora em que começam o dia.

O ponto principal é: o simples fato de acordar cedo não é necessariamente sinônimo de sucesso instantâneo no trabalho. Na verdade, dependendo da pessoa, pode acabar tendo um efeito negativo.

Levantar cedo pode ser contraproducente?

Sim. Especialmente se você normalmente não acorda muito cedo e está tentando fazer isso para ser mais produtivo.

“As pessoas dizem: ‘Ah, este CEO está acordando às 5h, eu vou entrar nessa onda também e fazer isso às segundas e sextas-feiras'”, diz Rachel Salas, professora de neurologia especializada em medicina e distúrbios do sono da Universidade Johns Hopkins, nos EUA.

“Mas isso não é consistente. Você está bagunçando com o seu sistema”, completa.

Salas explica que é importante ter uma noite inteira de sono e dormir o mesmo número de horas todas as noites, indo deitar no mesmo horário. Um cenário ainda pior? Se você dorme menos para se tornar um madrugador.

Isso significa que você pode ser afetado pelos diversos sintomas negativos da privação do sono, incluindo mau humor, falta de concentração, ganho de peso em potencial, ansiedade, aumento do risco de doenças cardíacas e pressão alta.

Então, se acordar cedo significa dormir menos, não faça isso. Salas conta que muitos pacientes que chegam à sua clínica dormiam pouco na faixa dos 20 e 30 anos e foram piorando à medida que ficaram mais velhos, seus estilos de vida mudaram e tiveram filhos.

“Se você começar cedo, vai precisar parar de trabalhar mais cedo também, então pode não haver benefícios reais”, destaca Gail Kinman, professora de psicologia da saúde ocupacional da Universidade de Bedfordshire, em Luton, na Inglaterra.

Ela acredita que o comportamento de altos executivos que começam o expediente cedo e permanecem longas horas no escritório ou ativos no e-mail durante a noite tem um efeito prejudicial.

Há algo particularmente nocivo em um CEO se gabar publicamente de que começa sua jornada cedo.

Recentemente, o jornal americano New York Times cunhou o termo “performative workaholism” (“vício em trabalho performático”, em tradução livre), se referindo aos workaholics (viciados em trabalho) que ostentam longas jornadas que começam cedo como um distintivo de honra, o que pode acabar sendo um mau exemplo.

“CEOs são modelos importantes para a equipe”, diz Kinman. “E ver esse comportamento como desejável é simplesmente irresponsável”.

O que você pode fazer?

Os especialistas dizem para você experimentar. Não dê ouvidos a pensadores ou influenciadores do LinkedIn – descubra o que funciona melhor para você. E, no fim das contas, talvez seja acordar cedo.

Preste atenção em que momento do dia você se sente mais cansado e mais desperto. Nas férias, anote os horários em que vai dormir e que acorda naturalmente. Tente sincronizar sua programação com esses horários, pois é assim que você vai aproveitar a maior parte da sua energia natural para o dia seguinte.

Quando se trata do ambiente corporativo, os especialistas sugerem uma abordagem que leve em consideração os hábitos de todos os funcionários para aproveitar o melhor de cada um.

Susan Stehlik, diretora do programa de comunicação gerencial da Universidade de Nova York, nos EUA, sugere que as empresas e as equipes usem uma técnica chamada “investigação apreciativa”.

Isso significa que a equipe deve se sentar no estágio inicial de um projeto e apresentar suas necessidades individuais, cronogramas e preferências logo de cara para o grupo – idealmente, para que a equipe possa se ajustar a elas.

“Dessa forma, você fala coisas como: ‘Eu tenho filhos, preciso estar de pé às 5h todos os dias e levar eles para a creche, então, não posso ficar no trabalho até tarde'”, diz Stehlik.

“Estas são as minhas vulnerabilidades agora, e esses são os meus pontos fortes agora. É basicamente trabalho em equipe.”

Se os gestores da equipe forem flexíveis, é possível fazer com que funcionários madrugadores comecem a checar os e-mails ou a trabalhar mais cedo e sejam dispensados no início da tarde.

Assim, eles podem aproveitar os benefícios de acordar cedo, mas evitam o burnout – esgotamento físico e mental provocado pelo excesso de trabalho.

Desta maneira, você reserva o hábito de acordar cedo para quem de fato pode tirar algo positivo disso, em vez de fazer com que todo mundo madrugue atrás da ilusão de um aumento de produtividade.

No fim das contas, basta ter um pé atrás com os conselhos de não-especialistas. O segredo é conhecer suas preferências individuais e as horas do dia (ou da noite) em que você está mais disposto.

E acima de tudo, prestar atenção se você está dormindo a quantidade de horas necessárias – e de forma consistente.

Para algumas pessoas, se forçar a acordar com as galinhas – porque a Oprah ou Tim Cook acordam – pode não ser a maneira mais inteligente ou saudável de começar o dia.

“Não faça isso”, diz Kinman. “A menos que você seja realmente uma pessoa diurna.”(BBC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: