Tragédia ambiental não pode acontecer em Matarandiba

Propaganda

Qual seria a semelhança entre a tragédia de Mariana a três anos atrás e a de Brumadinho ambas em Minas Gerais, digamos que as proporções foram muito diferentes, a primeira no campo vidas teve o seu impacto menor se é que vale dizer que um número de vidas ceifadas em uma tragédia o impacto é menor no social, foi grande a tragédia onde até hoje famílias estão a ver lama por cima de lama, hoje em Brumadinho o impacto ambiental sabe-se lá qual será, no aspecto de vidas ceifadas já é muito maior podendo até ficar na história com uma tragédia bastante negativa e negligenciada por parte dos órgãos fiscalizadores e controladores, pois sabemos que o mundo capitalista está pouco ligando para o que venha a acontecer,pois o seu objetivo é gerar lucros.

Na Bahia tem várias mineradoras em atividade, ‘Estaria estas empresas sendo fiscalizadas para evitar desastres de tais proporções?’, não se sabe,uma empresa de extração mineral tem a sua atividade no município de Vera Cruz precisamente na Vila de Matarandiba, a empresa extrai do subsolo local o mineral conhecido por todos como sal-gema  e transporta por dutos por debaixo do oceano até a sua base em Aratu, o que leva a pergunta ‘Até onde poderíamos ter algo parecido em Vera Cruz?’, já que a profundidade e largura do buraco que surgiu na Vila continua a crescer,segundo algumas pessoas é um fenômeno natural,mais se vir a afetar a vila então a nação estaria chorando um tragédia essa anunciada e denunciada visível a olhos nus,fica a pergunta da população ‘Até onde as autoridades responsáveis poderão dar uma resposta concreta sobre a cratera?’,fica a pergunta para a Secretaria do Meio Ambiente Municipal, estadual e federal ,além da empresa.

O importante é saber o que aconteceu e está acontecendo com a cratera que apareceu de repente em Matarandiba e porque esse silêncio da empresa e dos órgãos responsáveis, a população pede explicações.

Visão Cidade



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: