Parceria entre Smed e SMS leva vacinação contra HPV à Escolab do Subúrbio

Propaganda
A Escola Laboratório (Escolab) do Subúrbio 360 recebeu, nesta segunda-feira (6), uma mobilização para vacinar crianças e jovens de 9 a 14 anos contra o papilomavírus humano (HPV). Além da aplicação do medicamento, a garotada pôde aprender sobre os sintomas e prevenção da doença através de uma linguagem lúdica e didática que envolveu dramatização, palestra e até apresentações com coral e flautas.
O evento, denominado de #partiuvacina, foi fruto de uma integração entre as secretarias municipais de Saúde (SMS) e Educação (Smed). Além da vacina do HPV, foram oferecidas aplicações de imunobiológicos contra tríplice viral (protege contra sarampo, rubéola e caxumba), difteria, tétano, febre amarela e influenza.
A meta foi imunizar 260 estudantes da própria Escolab, que cursam o Ensino Fundamental II. Só passaram pelo procedimento os alunos que estavam com calendário vacinal desatualizado. Era necessário apresentação dos cartões de vacina e do SUS, além de um termo de autorização assinado pelos pais ou responsável.
A sala de vacina foi montada em um dos camarins da Escolab, que contou com profissionais de saúde que atuam no Distrito Sanitário do Subúrbio. “A Secretaria Municipal de Saúde está indo atrás do seu público-alvo, ao invés de só esperar as pessoas irem até o posto para se vacinar. A ideia dessa integração é melhorar a qualidade de vida da nossa população”, pontuou o titular da SMS, Luiz Antônio Galvão.
Para o secretário municipal de Educação, Bruno Barral, a parceria proporciona um ambiente escolar mais completo. “Não é só a conscientização de todo o processo pedagógico, conhecimento  construtivo, mas também tem que ter essa parte educacional de saúde. Com certeza, os alunos serão multiplicadores desse conhecimento para os pais”, disse.
Durante a programação do #partiuvacina, a médica pediatra Sandra Plessim falou de forma simples e objetiva o que é o HPV, aproveitando para responder dúvidas dos alunos. “É uma doença silenciosa que muitas vezes aparece como uma verruguinha na pele”, explicou. Ela aproveitou para falar da importância da vacina, formas de contágio, entre outros assuntos relacionados à doença.
O HPV é responsável por cerca de 5% de todos os cânceres do mundo. Aproximadamente 16 mil crianças são diagnosticadas com câncer de colo do útero anualmente no Brasil. Por ser altamente contagioso, o papilomavírus pode ser contraído após uma única exposição, e a forma de contágio varia: vai desde o contato direto com pele ou mucosa infectada, até via sexual ou transmissão durante o parto.
 
SECOM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: