Sistema de compartilhamento de bicicletas mais moderno agrada usuários

Propaganda

 

Curtindo sua última semana de férias em Salvador, o engenheiro civil Denisson de Brito Almeida, 39 anos, aproveitou os poucos dias que restam na cidade para apreciar as belezas da orla marítima usando uma das novas bicicletas do Bike Salvador – iniciativa  de compartilhamento de veículos do tipo, patrocinada pelo Itaú com apoio da Empresa Salvador Turismo (Saltur) e operação da Tembici. Ele decidiu pedalar do Porto da Barra até Ondina e até cronometrou quanto tempo demoraria para cumprir o roteiro: “Já calculei e dá 25 minutos”, disse.

Almeida é morador de Belo Horizonte e conta que já havia alugado bicicleta através do sistema Bike Salvador quando veio à cidade, no ano passado. Agora, a experiência é diferente. “As bicicletas estão mais modernas, bonitas e confortáveis”, observou, enquanto se preparava para iniciar o trajeto.

De fato, há pouco mais de três meses, durante as ações da Prefeitura para comemorar o aniversário de 469 anos da capital baiana, o Bike Salvador passou por uma significativa repaginação. A intenção é dar mais conforto e acessibilidade aos cidadãos que usam bicicletas para se deslocar. O sistema de compartilhamento desses veículos foi adotado em Salvador em 2013 e ajudaram a introduzir uma nova cultura da cidade.

Cinquenta estações estão espalhadas em diversos pontos da cidade, dentre eles Barra, Rio Vermelho, Centro, Ribeira, Itapuã, Avenida Anita Garibaldi e Costa Azul. Todas com layout exclusivo, sendo concebidas para operar de forma ágil, inteligente e simples. Há quiosques com interface de pagamento digital e com comunicação sem fio, que agiliza o processamento de pagamentos e a transmissão de dados.

Mudanças – As recentes mudanças envolveram implantação de 400 bicicletas mais leves, ergonômicas e robustas, com banco confortável e canote de selim com marcas para ajuste de altura. Elas também possuem sistema de freio “roller brake” (freio de rolete), que garante freadas mais seguras, e configuração de marchas para três velocidades. Os refletores frontais e traseiros, com sistema de iluminação “dynamo” (com 10 mil horas de vida útil e que permanece aceso por até 90 segundos), dão mais segurança ao ciclista que aguarda no semáforo. Além disso, há o dispositivo de trava com sistema antifurto.

As estruturas também possuem abastecimento por painéis solares que garantem autossuficiência energética (preparadas para eventual uso de bicicletas elétricas) e solução modular para as bicicletas, sendo possível adicionar ou remover docks (suporte de estacionamento de bicicletas), conforme a necessidade, sem precisar de fixação ao solo. A média é de 18 vagas por estação.

Primeira vez a alugar bicicleta via Bike Salvador, a universitária Priscila Batista, 18 anos, saiu de Tancredo Neves para pedalar na Barra. Ela acredita que a iniciativa contribui bastante para que as possam possam se deslocar de forma mais fácil e sustentável de Salvador. “Facilita muito a vida das pessoas, além de ser uma forma de incentivar atividade física e de ajudar o meio ambiente por se tratar de um meio de transporte não motorizado”.

Como alugar – As bicicletas podem ser retiradas para empréstimo nas estações por meio do aplicativo Bike Itaú (disponível nos sistemas Android e iOS), cartão de crédito do usuário ou por meio do Salvador Card. Para este último, basta vinculá-lo ao seu perfil de usuário pelo site ou aplicativo do sistema e o cartão se torna uma chave para a retirada da bike na estação.

A compra de um plano dará direito a viagens ilimitadas de até 45 minutos, de segunda a sexta-feira; sábados, domingos e feriados, por 90 minutos sem custo adicional, com intervalos de 15 minutos entre elas. Caso as viagens tenham mais que 45 e 90 minutos, e a regra do intervalo não for respeitada, serão cobrados R$3 pelos primeiros 30 minutos excedentes e R$5 a cada 30 minutos adicionais.

SECOM 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: