Projeto esportivo leva oficina de futebol para jovens em São Marcos

Propaganda

 

Cerca de 100 jovens de escolinhas e de projetos sociais de comunidades da capital baiana participam, até quarta-feira (11), de uma série de oficinas de futebol do projeto Camp Atletas do Futuro. Nesta segunda-feira (9), o evento é realizado no Curralinho, na Boca do Rio. O evento tem prosseguimento na terça-feira (10), no Jardim das Margaridas, e na quarta-feira (11), no Bariri, em Brotas.

Na sexta-feira e sábado últimos (6), as atividades aconteceram respectivamente no campo Jaqueirão, em São Marcos, e na Paracaína, em Pau da Lima. As oficinas são realizadas em dois turnos: pela manhã, das 8h às 11h30, e à tarde, das 13h30 até as 17h.

Na terceira edição, o Camp Atletas do Futuro visa promover interação com a juventude. O projeto reúne, além de instrutores e profissionais de futebol, crianças e adolescentes na faixa etária de 8 a 17 anos para trocar conhecimentos e experiências com foco no aperfeiçoamento de técnicas individuais e coletivas, caracterizadas por fundamentos básicos de treinamento europeu.

Talentos – Coordenador técnico da iniciativa, Jeremias Lopes dos Santos mora na Alemanha há quase duas décadas e é um dos responsáveis por orientar a garotada em campo. Ele conta que o comportamento dos atletas ajuda no desenvolvimento do trabalho. “Percebemos que todos têm um compromisso com a gente e prestam atenção nos exercícios. Muito deles já possuem talento. Basta apenas adquirir conhecimentos táticos para obter um raciocínio mais rápido na hora das jogadas”, explica.

Acostumado a jogar bola com amigos e colegas, Rodrigo de Jesus Lopes, 17 anos, revela que a interação com profissionais da área tem ajudado bastante para o desempenho em campo. “Aprendi muito de sistema tático, posicionamento, a não ficar correndo à toa”, disse ele, que é fã do zagueiro Thiago Silva.

O treinador português Davi Sousa integra a equipe do Camp Atletas pela primeira vez. Ele conta que ficou entusiasmado com o talento dos jovens com a bola. “Qualquer menino daqui tem uma capacidade enorme para jogar futebol. O talento nato do brasileiro está em todos eles, um mais do que outros. Só falta eles apreenderem um bocadinho de organização, de ataque, de cultura do futebol europeu, que é mais pensado, embora seja muito quadrado, com poucos gols. São esses os que vão trazer coisas diferente ao futebol”, elogiou.

SECOM



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: