Vacinação contra gripe amplia público a partir de segunda-feira (25)

Propaganda

A partir da próxima segunda-feira (25), as 130 mil doses remanescentes da campanha de vacinação contra gripe vão estar disponíveis nas unidades de saúde de Salvador para crianças de 5 a 9 anos de idade e adultos de 50 a 59 anos, além do público alvo, seguindo orientação do Ministério da Saúde.

A estratégia, que foi finalizada na última quinta-feira (21) na capital baiana, atingiu a meta de imunizar pelo menos 90% do grupo prioritário, o que corresponde a 541 mil pessoas.”O resultado é extremamente satisfatório, pois mesmo em um cenário totalmente adverso, incluindo uma desgastante greve dos caminhoneiros no período da campanha, os servidores da SMS mostraram seu comprometimento com a saúde dos nossos munícipes e se mantiveram firmes nas estratégias definidas. A condução competente do prefeito ACM Neto e o apoio dos colegas da educação e Prefeituras-Bairros foram aliados fundamentais para chegarmos a este resultado” comemorou o secretário municipal da saúde, Luiz Galvão.

O gestor da pasta ressalta que as doses restantes e a ampliação do público alvo será mais uma oportunidade de se proteger. “Só neste ano tivemos 88 casos de H1N1 confirmados com 12 óbitos, incluindo de uma criança de apenas 02 anos. Os dois novos grupos recomendados pelo Ministério da Saúde são suscetíveis a desenvolver complicações por causa da influenza, como pneumonia ou uma internação hospitalar por isso uma ótima oportunidade de ficarem imunizados” explicou, Luiz Galvão.

As vacinas seguem disponíveis das 08h às 17h, nas 126 salas de vacina das unidades básicas de saúde da rede municipal. Para tomar a vacina é necessário levar um documento de identificação e, se possível, a carteira de vacinação e cartão SUS. Quem tem doenças crônicas deve levar a receita da medicação que usa com data dos últimos seis meses.

A partir de agora poderão ser imunizados:

– Crianças de 6 meses a nove anos;

– Adultos a partir de 50;

– Trabalhadores da saúde;

– Gestantes; Puérperas (mulheres que estão amamentando);

– Professores das redes pública e privada;

– Indígenas;

– Pessoas privadas de liberdade (incluindo adolescentes cumprindo medidas socioeducativas);

– Profissionais do sistema prisional.

ASCOM



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: