Rastreamento do Câncer de Mama chega a Cordeiros, Ibotirama e Barra nesta segunda-feira

A população feminina na faixa etária de 50 a 69 anos, residente nos municípios de Cordeiros (sudoeste) Ibotirama e Barra (Vale do São Francisco) começa a ser atendida, a partir desta segunda-feira (9), pelo programa itinerante Saúde sem Fronteiras Rastreamento do Câncer de Mama, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab).

Com o compromisso de ampliar e descentralizar o acesso a serviços de saúde em toda a Bahia, o programa vai atender a uma parte das mulheres que ainda não teve a oportunidade de realizar uma mamografia, exame que diagnostica precocemente casos de câncer de mama. Para ser atendida, a mulher deve comparecer ao local, a partir das 7h, levando um documento de identidade, o Cartão do SUS e um comprovante de endereço. Os exames serão realizados diariamente, até às 18h.

O atendimento é feito em unidades móveis, totalmente equipadas para dar todo o conforto necessário para as mulheres. O programa tem como diferencial o acompanhamento das mulheres com mamografias inconclusivas, com a oferta de exames complementares para o diagnóstico e o encaminhamento ao tratamento, visando à integralidade do atendimento.

Locais de atendimento 

Em Cordeiros, o atendimento será realizado de segunda a quint-feiraa (12), na unidade móvel que estará estacionada na Praça José Moreira Cordeiros, no Mercado Municipal. A Sesab, por meio da Diretoria de Projetos Estratégicos (Dipro), pactuou o atendimento para 652 mulheres na faixa de idade preconizada pelo Ministério da Saúde como de maior incidência de câncer de mama.

Em Ibotirama, o atendimento vai até o próximo dia 20, para 1.561 mulheres. A unidade móvel estará estacionada na Praça Ives de Oliveira, em frente à Secretaria Municipal de Saúde. Em Barra, serão 2.536 mulheres para realizar o exame de mamografia. A unidade móvel atenderá, até o dia 26, na Praça Barão de Cotegipe, mais conhecida por Praça do Coreto.

Para as mulheres com diagnóstico positivo, o tratamento cirúrgico, quimioterápico ou radioterápico será realizado em unidades de alta complexidade em oncologia na região de residência das pacientes.

Fonte: Ascom/Secretaria da Saúde do Estado (Sesab)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: