Ações da Vigilância Sanitária contribuem para redução de intoxicação alimentar no carnaval

Para minimizar possíveis intoxicações por manipulação inadequada de alimentos, a Vigilância Sanitária de Salvador (VISA) já realizou a fiscalização em mais de 3.000 estabelecimentos do início da folia até a manhã dessa terça-feira (13). Desse total, pouco mais de 300 locais foram notificados, sendo que a maioria das infrações encontradas nos circuitos estão com data de validade vencida e falta de indicação de procedência dos produtos.

Além de observar a qualidade dos alimentos, os foliões precisam atentar para as condições higiênicas do local que comercializa os produtos, como alerta o subcoordenador da Vigilância Sanitária, André Luís Pereira. “Ao chegar em locais como lanchonetes, é preciso verificar se os atendentes estão usando equipamentos de proteção como toucas e luvas, perceber se a forma de manuseio está adequada e se os utensílios estão limpos”, ressalta.

Após a notificação, o estabelecimento tem um prazo de 24 horas para a regularização. Caso o não seja cumprida a determinação, o restaurante poderá ser interditado. Nos quatro dias de folia desse ano, 7 estabelecimentos foram interditados.

Gelo – Visando garantir previamente a segurança com os produtos que são refrigerados para serem comercializados, a VISA está intensificando a fiscalização dos caminhões que vendem gelo no circuito. De quinta-feira (8) até a manhã desta terça-feira (13), oito caminhões foram inspecionados antes de começar a distribuição gelo para os estabelecimentos. “Se for observar, o gelo está em contato direto com a população, principalmente em festas. Camarotes e outros estabelecimentos acondicionam alimentos. Alguns tipos de ‘drinks’, como caipiroska, levam também o gelo na composição. Por isso, intensificamos para não pôr em risco a saúde do folião” declarou o Coordenador da VISA, André Pereira.ASCOM



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: