Bahia não sai do zero com o Flu de Feira

Propaganda

‘Encaro de maneira natural’, diz Guto Ferreira sobre vaias

São quatro jogos na temporada, com duas derrotas, uma vitória e um empate, que aconteceu neste sábado (27) em Pituaçu, diante do Flu de Feira. A torcida não perdoou e creditou o mau resultado do Bahia ao treinador Guto Ferreira, com o famoso coro: “adeus, Guto”.

“A manifestação da torcida eu encaro da maneira mais natural possível. É um direito deles e eu não julgo isso. A mim só cabe ouvir calado, respeitar, e seguir o trabalho, procurando fazer o melhor para atender a expectativa deles”, disse o comandante ao final da partida.

Para o técnico, a falta de tempo para treinar interfere no melhor desempenho do time neste início de temporada. Guto comparou com a primeira passagem dele pelo tricolor, há dois anos. “Falta tempo para elevar, da melhor maneira possível, questões físicas, técnicas e táticas. Quando cheguei aqui em 2016, também tivemos um processo de crescimento, que precisou de um espaço de tempo para elevar. A gente só joga e não recupera 100%. A equipe, ao invés de subir a produção, ela desce. Mesmo com todas as trocas que estou fazendo”, ressaltou.

Questionado sobre a necessidade de reforços que ainda possam integrar o elenco, Guto não descartou a possibilidade. “Esse estudo está sendo feito, analisando o momento de cada um, quanto e em que velocidade eles podem responder, para que você possa fazer as correções necessárias”, ponderou.

Estreante na partida, Douglas Grolli, ex-Chapecoense, lamentou o empate em 0x0, mas acredita na recuperação ao longo da temporada. “Minha primeira partida no ano, acabei sofrendo um pouco mais. Sou um jogador de força física. A gente sabe que não foi o resultado que a gente desejava, mas o torcedor pode ter certeza de que vamos trabalhar muito para melhorar”, afirmou o zagueiro. (Correio)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: