Vera Cruz: Nas redes sócias mais uma vez

Eu estive refletindo sobre os últimos acontecimentos na casa legislativa do nosso município.
Tenho algumas ponderações a fazer, pois estou escutando a gravação com as vozes de Carol e Iaci e em momento algum escutei elas se dirigirem a um determinado vereador o chamando de ladrão.
Não quero aqui tomar partido de ninguém, e nem tão pouco polemizar mais ainda a situação, porém, verifiquei o quão somos frágeis naquela casa, e fiquei preocupado.
Os vereadores possuem imunidade parlamentar, ou seja, eles podem até proferir palavras ofensivas contra nós cidadãos e serão protegidos pela imunidade parlamentar, e diga-se de passagem foi o próprio STF quem decidiu desta forma, através de Recurso Extraordinário número 600063, com repercussão geral (com aplicação em todo território brasileiro).
Verifiquei também que a disparidade de armas é muito grande entre os atores, de um lado temos Carol e Iaci (duas mulheres) do outro temos 13 vereadores (todos homens) com imunidade parlamentar, força desproporcional.
E quem estava lá ouviu e viu os discursos afinados, sintonizados, orquestrados e carregados de descontentamento…contra duas mulheres.
Fiquei pensando quem será a próxima vítima? Será que o espetáculo ainda vai continuar? Espero que não.
Mas se continuar, o prejuízo maior será deles, os Edis, pois me parece que não entenderam a causa de Carol.
Ela, Carol, a frente de um movimento feminino tem a responsabilidade e o compromisso de garantir os direitos das mulheres, e ela queria garantir a fala de Iaci na casa legislativa.
Lógico que ela não poderia extrapolar com suas colocações quando foi a rádio prestar entrevista, e no meu ponto de vista não extrapolou.
Quando Carol se refere no áudio a compra de votos, acredito que ela estava se referindo a uma realidade fática que corriqueiramente verificamos nos telejornais do Brasil a dentro, ou não?
E ela não citou nome e nem direcionou esse fato a vereador algum.
A lava jato está constantemente mostrando isso, a questão do caixa 2.
Mas aqui em Vera Cruz a coisa é diferente?
Não sei!
O que sei é que presenciei uma prisão em flagrante durante as últimas eleições aqui em Vera Cruz. O rapaz que foi preso estava portando uma pochete recheada de dinheiro, com lista contendo nomes com valores ao lado de cada nome, além de diversos santinhos (propaganda eleitoral) no dia da eleição. Não quero com isso dizer que todos praticam o famigerado caixa 2, não mesmo, eu acredito que existe político honesto.
Mas devo dizer que achei um exagero o que fizeram com as duas mulheres na última sessão.
Filosofaram sobre a moral e bons costumes, disseram que delegados e juízes não são incomodados da forma que estão incomodando os vereadores. Porém, esqueceram de dizer que para ser delegado ou juiz precisamos fazer concurso público, ou não?
Cargo eletivo não pode ser comparado a cargo ocupado através de concurso público, nem aqui e nem em lugar algum desse planeta.
Cargo eletivo é o povo quem garante a vaga.
Na minha humilde opinião, caberia aos vereadores uma postura mas amena, leve…
Novamente lembrando que estão lidando com mulheres, sexo frágil, ou não?
Agora, de fato existe um outro áudio, de um homem que desconheço, que profere palavras de baixo calão contra os vereadores, essa voz é masculina e todos percebem que não tem nada haver com Carol e Iaci, esse áudio sim é revoltante e este sim deve responder pelos atos.
Desejo que todos os envolvidos nessa situação desagradável, encontrem uma forma mais humana de se resolver as coisas, pois a hostilidade pertence aos animais irracionais, e não a nós seres humanos, tenho certeza que tanto os vereadores quanto Carol e Iaci irão encontrar um caminho justo para o bom entendimento.
Espero que seja imediatamente.
Pois não fica bem nem para um lado e nem para o outro. Torço para que se entendam, logo.

Por: Italo Vinagre



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: