A cor da saúde na emergência

É pura realidade o que acontece na saúde brasileira ouvem-se falar em rádios em programas de TV,publicações em redes sociais é muito difícil acreditar, porém é a mais pura verdade a saúde brasileira esta jogada na lama, sem estruturas para tratar pacientes ,as UPAS fazem das “tripas coração” como fala-se em um dito popular. 
Vejamos a peregrinação de um paciente quando chega a uma destas unidades de pronto atendimento mais que justo as normas a serem realizadas por todos, vejamos o primeiro passo é a humilhação no momento do preenchimento da ficha no balcão de rotina erra-se o nome do paciente em sua maioria, após a realização vem a espera para passar por uma triagem feita por um técnico onde vai avaliar o grau de necessidade para o atendimento do paciente classificando com uma cor verde, amarela e vermelha.

Após vem o pior a espera pelo médico plantonista que mediante a classificação fará o atendimento por ser a verde encaminhada para atendimento ambulatorial , a amarela requer uma certa atenção, fazendo exames laboratórias na mesma unidade, a cor vermelha aí estão os maiores problemas por não ter equipamentos de alta complexidade fica os pacientes a espera da regulação, essa também fala-se  em critérios a serem seguidos, tem pacientes que para conseguir esta regulação os familiares precisa dar entrada na justiça para conseguir o direito de sobrevivência. 
Uma realidade esta na insuficiência do programa de atenção básica de saúde tão cantada em “versos e prosas” sem a menor quantidade de atendimento naquela que poderia ser a mais econômica parte de economizar na saúde, fazendo a saúde preventiva para não se gastar tanto com a saúde curativa. 
Este é o meu país chamado Brasil

Esta matéria foi divulgada em 2013
Otaciano Santos 
Visão Cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: