Marinho salva com gol no fim e Vitória empata com o Fluminense por 2×2

O retorno do leão Marinho não rendeu ao Vitória um triunfo diante do Fluminense, mas trouxe esperança ao torcedor rubro-negro. Mesmo desacreditado e com erro crucial da arbitragem, Marinho foi protagonista do empate suado nesta sexta-feira (28), no Maracanã, por 2×2. Foi dele o passe para o gol de Marcelo no primeiro tempo. Foi também de Marinho o gol no finalzinho.
Com o resultado, o Vitória não sai da zona de rebaixamento. Após quatro jogos sem pontuar, desta vez o Vitória foi para 36 pontos, ainda em 17º. A distância para o 16º colocado, o Internacional, é de um ponto. Mas o time gaúcho joga no sábado (29), quando recebe o Santa Cruz, em Porto Alegre. O Vitória volta a jogar no próximo domingo, dia 6 de novembro, no Barradão, contra o Atlético-PR. 
O Vitória começou o jogo sem brilho e alarde, assumindo o papel de coadjuvante do jogo. Isso foi bom. Fechado e sem a presença de três atacantes, o time atuava coeso e consciente dos seus limites. Esperava sempre a melhor hora para o bote. O Fluminense jogava melhor, soberano, mas o Vitória também assustava com Marinho em momentos pontuais. Atrás, Fernando Miguel, inspirado, fazia seus milagres costumeiros.
  

A estratégia deu certo aos 30 minutos do primeiro tempo. Após cruzamento de Marinho na área, Marcelo completou para o gol. Tudo lindo, maravilhoso. Só que não. Como diria o técnico Argel, falta um pouquinho de sorte para o Leão. Três minutos depois do gol rubro-negro, Victor Ramos derrubou Wellington fora da área, mas o auxiliar assinalou pênalti e o árbitro foi na onda, mesmo sem expulsar Victor Ramos, que já tinha cartão amarelo. Douglas bateu e empatou.
Depois do gol, o time desandou. Não manteve a calma e se perdeu na estratégia que até então estava dando certo. O emocional prejudicou. Aos 47 minutos, cruzamento na área e cabeçada certeira de Cícero: 2×1. Para evitar mais polêmicas, Argel orientou seus jogadores a não falarem no intervalo. Todos foram calados para o vestiário.
No segundo tempo, mais concentrado, o Vitória retomou a estratégia que estava dando certo no início do primeiro tempo. Até os 10 minutos, o time atacava mais, sempre com Marinho iniciando as jogadas. Aos 6 minutos, Marinho novamente lançou na área e Euller quase fez. Na sobra, Marinho também chegou perto do gol. Amaral, em chute de longa distância, foi outro.
Com a entrada de David no lado direito, o Vitória melhorou ofensivamente. O próprio Marinho ficou menos sobrecarregado e o Leão conseguia atacar pelos dois lados. Em momento crucial , aos 30 minutos, David invadiu a área e tocou. A bola estava nos pés de Marinho, mas Henrique conseguiu se antecipar.
A derrota parecia certa, como nos últimos quatro jogos. Porém, diferente dos jogos anteriores, o Vitória tinha Marinho. Aos 42 minutos, Euller  cruzou na área, o camisa 7 tirou de Gum e decretou o empate salvador. Se as contas para se manter a Série A seriam três triunfos no Barradão e um empate fora, só falta fazer o dever de casa.
Correio


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: