Estádios do Baianão começam 2016 com reformas incompletas

Propaganda
Apesar de muitos estarem em importantes reformas, a maioria dos estádios do Baianão começa o ano sem condições de jogo. Faltando apenas duas semanas para o início do campeonato, municípios e clubes correm atrás para ajeitar os gramados onde a bola deveria rolar pelo Estadual.
Um dos casos mais preocupantes é o do Vitória da Conquista. O vice-campeão baiano em 2015, que vai disputar o Estadual, a Copa do Nordeste e a Copa do Brasil, pode começar a temporada sem estádio. Tendo trocado a grama em dezembro, o Lomanto Júnior ainda está longe das condições ideais para a estreia oficial, no dia 10, contra o Vitória.
A situação incomoda o presidente do clube, Ederlane Amorim. “Estamos muito preocupados, inclusive porque estádios próximos também não estão em condições. Como segunda opção, pensamos em Jequié ou Guanambi”.
Amorim ainda comentou sobre a preparação do elenco. “Já estamos com um time fechado, treinando em nosso CT, mas espero que possamos começar o ano em casa”.
Em Feira de Santana, já está confirmado que a reforma do Joia da Princesa não vai terminar antes do início do Baiano. Nesse cenário, Feirense e Fluminense de Feira decidiram jogar no Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe, até o início de março, quando o Joia deve estar pronto.
O Flu de Feira ainda deve ter outra mudança. “Nossa segunda partida em casa, no dia 28 de fevereiro, é contra o Vitória e deve ocorrer em Pituaçu se a reforma em Feira de Santana ainda não estiver pronta”, afirmou Gerinaldo Costa, presidente do Touro.
Também da Princesinha do Sertão, o Bahia de Feira torce para conseguir jogar no Estádio Pedro Amorim, em Senhor do Bonfim. “Estamos fazendo nossa pré-temporada em Bonfim e acredito que o estádio estará pronto a tempo”, disse Tiago Souza, presidente do clube. O Tremendão está construindo um estádio próprio em Feira e, segundo o clube, a expectativa é jogar no local a partir do próximo ano.
Contra o tempo
Outra cidade que corre contra o tempo para terminar a preparação do estádio é Juazeiro. O Adauto Moraes passa por reformas desde dezembro, mas o sempre criticado gramado, que foi novamente trocado, preocupa.
Em entrevista, o Gerente de Esporte da cidade, Gilberto Pacheco, fez comentário vago sobre a obra: “O gramado foi trocado no final de 2015 e só o tempo vai dizer se estará pronto para a estreia”.
Em Ilhéus, o presidente do Colo Colo, Raimundo Borges, acredita que o Mário Pessoa estará pronto. “O estádio está se adequando e o gramado já foi recuperado. Vamos treinar lá a partir dessa semana”.
A situação é parecida em Jacobina, no José Rocha. “A grama já nasceu e estamos confiantes que vamos jogar em casa”, afirmou Rafael Damasceno, presidente do clube.
Estreante no Campeonato Baiano, o Estádio 2 de Julho, em Guanambi, já tem sua reforma adiantada, segundo Lucas Cardoso, presidente do caçula Flamengo. “O gramado está em boas condições e estamos, agora, testando a iluminação”.
(A Tarde)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: