MPT recomenda a Guarda Municipal de Ilhéus não paralisar atividades

logo_final_mpt_curvas.jpg

 

O Ministério Público do Trabalho (MPT) enviou nesta sexta-feira (03) comunicado oficial Aos sindicatos representativos dos trabalhadores da Guarda Municipal de Ilhéus recomendando que as atividades da instituição não sejam suspensas. As duas entidades haviam comunicado ao MPT, por ofício, que iriam paralisar o trabalho alegando falta de segurança para os guardas em função da greve da Polícia Militar no Estado da Bahia.
Para a procuradora do trabalho Cláudia Soares, da unidade do MPT de Itabuna, “não há na paralisação qualquer caráter reivindicatório. Eles, inclusive, pedem a garantia da segurança dos trabalhadores. Mas entendemos que a função da Guarda Municipal é justamente a de prover a segurança do cidadão e do patrimônio público e que a suspensão das atividades não se justifica, principalmente num momento em que há carência de efetivos policiais nas ruas”, argumenta.
A procuradora chegou a convocar, por telefone, uma audiência com o Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Ilhéus (Sinsepi) e com o Sindiguardas Bahia, que assinaram o ofício conjuntamente, para as 14h desta sexta, mas nenhum representante das entidades compareceu. “Cheguei a falar diretamente com o presidente do Sinsepi”, afirmou Cláudia Soares.
Para ela, “a tentativa de usar o Ministério Público do Trabalho para tentar referendar uma posição com a qual nós não concordamos é lamentável”. A procuradora se refere à divulgação do ofício enviado ao MPT pelos sindicatos em blogs de notícias da região, ao lado de informações que dão conta de que a suspensão das atividades estava respaldada por comunicação ao MPT.


Rogério Paiva
Assessor de Comunicação
Ministério Público do Trabalho da 5ª Região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: