Cesta básica fica mais cara em 15 capitais em janeiro, diz Dieese

O preço da cesta básica subiu em 15 das 17 capitais pesquisadas pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em janeiro, segundo divulgação nesta segunda-feira (6).
As duas reduções ocorreram em Porto Alegre (-0,81%) e em Vitória (-1,54%). Nas outras 15 localidades pesquisadas os preços subiram, sendo que em sete cidades a altas ultrapassaram 3%: Brasília (4,72%), João Pessoa (3,90%), Florianópolis (3,51%), Rio de Janeiro (3,35%), Recife (3,32%), Curitiba (3,17%) e Aracaju (3,11%).
Nos últimos 12 meses (entre fevereiro de 2011 e janeiro deste ano), apenas Natal (-4,88%) apresentou queda nos preços. Os maiores aumentos ocorreram em Florianópolis (10,16%), Belo Horizonte (9,81%) e São Paulo (9,30%).
Em nenhuma das capitais pesquisadas a alta anual dos preços dos gêneros essenciais foi maior do que o reajuste aplicado para o salário mínimo, de 14,13%. Com o reajuste, o mínimo subiu para R$ 622, a partir de 1º de janeiro.
SALÁRIO
Com base no maior valor apurado para a cesta e levando em consideração o preceito constitucional que estabelece que o salário mínimo deve suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o Dieese estima mensalmente o salário mínimo necessário, que em janeiro correspondeu a R$ 2.398,82 (3,86 vezes o salário mínimo vigente, R$ 622), valor superior ao de dezembro (R$ 2.329,35).
Em janeiro de 2011, quando o menor salário pago no país era R$ 540, o mínimo necessário foi estimado em R$ 2.194,76.
A jornada de trabalho (do assalariado que ganha salário mínimo) necessária para a aquisição da cesta total foi, em janeiro, de 87 horas e 06 minutos, cerca de 10 horas a menos do que em dezembro de 2011, quando era preciso trabalhar de 97 horas e 22 minutos.
Em janeiro de 2011, o salário mínimo correspondia a R$ 540,00, e a mesma aquisição comprometia 95 horas e 03 minutos.
CUSTO DA CESTA BÁSICA EM JANEIRO, EM R$:
Natal – R$ 213,63
Salvador – R$ 214,21
Vitória – R$ 271,16
Rio de Janeiro – R$ 271,71
Florianópolis – R$ 271,64
São Paulo – R$ 285,54
Fortaleza – R$ 218,06
Porto Alegre – R$ 274,63
Belém – R$ 248,77
Curitiba – R$ 256,52
Aracaju – R$ 187,88
Belo Horizonte – R$ 268,07
Goiânia – R$ 250,82
João Pessoa – R$ 212,18
Brasília – R$ 259,59
Manaus – R$ 258,52
Recife – R$ 223,16
(Folha)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: